Inicio Vinhos Crítica

Crítica

Branco ou rosé: 17 vinhos para os Santos Populares (mesmo sem arraiais)

Podemos não ir para o arraial, mas continua a haver Santos Populares. Eis 17 vinhos brancos e rosés, numa seleção do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva.

Sede de bons vinhos: O despertar dos sentidos

Quem aprecia vinho também gosta de saber o que se passa à volta dele e conhece, seguramente, a Carmim-Cooperativa de Reguengos de Monsaraz, bem como o que ela produz, sob marcas já familiares como, por exemplo, Carmim, Reguengos, Monsaraz, Terras d’El Rei e Olaria.

Alvarinho, rosé e tinto: Três vinhos que se recomendam

Três sugestões de vinhos, antecedidas por uma evocação de dois nomes que honram a história da Bairrada. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva.

Olhe, cheire e saboreie: Há magia nos vinhos portugueses

Castas tintas portuguesas em evidência, quer atuando a solo, num branco e num tinto, quer em coro, num rosé. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva.

Crítica de Fernando Melo: dez vinhos com “pedigree”

A selecção que lhe propomos tem surpresas, novidade e sobretudo diversidade.

Bons augúrios: Os nossos vinhos estão em alta

O valor das exportações de vinhos portugueses aumenta e reflete melhor o apreço do mercado pela sua qualidade - de que são exemplo estes três vinhos da colheita de 2019.

Alvarinho, sempre exemplar: Três vinhos apetecíveis

Não há dois vinhos iguais, ainda que sejam elaborados com uvas da mesma casta, provenientes de videiras cultivadas em condições idênticas de solo e clima, e submetidas a vinificações em tudo similares. Podem ser muito parecidos no perfil e até na qualidade, mas iguais, não.

Três vinhos que dão gosto: A cada qual sua virtude

O vinho branco que nos é familiar – na cor, no aroma e no sabor –, vem do Cartaxo e traz a marca mais icónica da adega cooperativa local, que o produz: Bridão Reserva Branco 2017. Elaborado com uvas de duas das mais nobres e mais cultivadas castas brancas portuguesas, Fernão-Pires e Arinto, o Bridão Reserva 2017 retira da primeira a intensidade aromática, a estrutura e a personalidade, da segunda a qualidade da acidez, o equilíbrio e a elegância. Ribatejano de gema, garboso, requer lugar à mesa e a companhia de pratos com algum peso como, por exemplo, peixes gordos assados no forno.

Brindar à nova estação com três vinhos rosé

Vão desaparecendo, a pouco e pouco, os preconceitos em relação aos vinhos rosés, que muitos enófilos teimavam em considerar companhias pouco recomendáveis, sobretudo à mesa. Desfeito o equívoco, ei-los na moda, com os consumidores mais céticos a renderem-se aos encantos dos rosés de excelência – cheios de caráter, estruturados, elegantes, dignos de refeições sofisticadas – e a reconhecerem méritos a outros mais simples, ora com notas florais e frutadas, ora com alguma doçura, sempre frescos, bons companheiros da conversa, do petisco, das saladas, dos pratos leves em geral.

Três vinhos para saudar a primavera

Bons vinhos por pouco dinheiro podia ser o chamariz para este trio de alta qualidade e baixo preço. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

Receitas