Inicio zdestaque4

zdestaque4

Restaurantes a sul: 17 mesas para petiscar, de Sines a Vila Real de Santo António

Das amêijoas aos pratos de peixe e de marisco, entre outros sabores, não faltam bons motivos para se sentar à mesa destes 17 restaurantes da costa alentejana e algarvia. Bons petiscos – e boas férias.

A grelha de A-dos-Cunhados

Um arroz ancestral português, em risco de desaparecimento, faz parte do imaginário dos mais antigos. Fomos à sua procura, nos arrozais do Vale do Mondego, e demo-lo a cozinhar a um mestre do ofício.  

Na “cozinha” da Conserveira do Arade

Conserveira do Arade. Perto de Portimão, nasceu uma conserveira que recupera uma tradição em risco de se perder no Sotavento Algarvio.

Flanar na Raia de Espanha

Uma das mais faladas, mas das mais recônditas e desconhecidas fronteiras de Portugal é a do Douro Internacional.

O bistrô familiar de Ana Moura

LAMELAS. Porto Covo recebeu uma filha da terra, que em troca lhe deu novos sabores. A família Lamelas prolonga com brilho a presença na vila alentejana.  

Perderam-se dois gestores, ganharam-se dois moleiros

A Moagem Carlos Valente ainda labora ao fim de mais de dois séculos. À sua frente estão dois jovens com formação universitária que abdicaram de uma carreira na gestão hoteleira e que são agora os moleiros de serviço.

Quando Hans “da Gama” dobrou o Cabo das Tormentas

Nunca um menu de restaurante Michelin, em Portugal, terá sido tão ousado no seu compromisso com a cultura nacional. No restaurante Ocean, com duas estrelas, o chef Hans Neuner vestiu a pele de Vasco da Gama, passou por África e pela Índia, e voltou cheio de especiarias e umami. No regresso, deixou-nos entrar na sua nau, para a última etapa, numa jornada que começou às 11h00 e só acabou depois da meia-noite. 

O que se produzia e o que se comia numa aldeia agora sem gente

As vinhas também eram importantes para a vida na aldeia, sendo as videiras tintas mais numerosas do que as brancas. As vindimas faziam-se no final de Setembro ou início de Outubro. Depois de apanhadas, as uvas eram colocadas no lagar e pisadas com os pés. (...)

Sardinhas assadas

Com um enorme successo. De tal modo que ainda hoje mantemos o hábito saboroso de assim fazer, haver espumante para as sardinhas, e, sempre que alguém nos pergunta o porquê, relembramos o nosso amigo.

Álvaro Martinho, o Botanista do Douro

O director agrícola da Quinta das Carvalhas é um apaixonado pelas plantas do Douro. O seu desígnio é engarrafar a natureza do Cima Corgo.

Receitas