Terra

Açores querem aumentar área de produção frutícola

A informação foi avançada pelo secretário regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, durante uma visita ao Centro Experimental da Lagoa Seca, nas Furnas, na ilha de São Miguel, segundo informações divulgadas no portal oficial do executivo de coligação PSD/CDS-PP/PPM.A

Quinta da Pacheca recebe concurso de azeites

A região do Douro volta a receber um dos mais importantes concursos mundiais de azeites, o Brazil International Olive Oil Competitition (BRAZIL iOOC), que desta vez terá como anfitriã a Quinta da Pacheca, no concelho de Lamego.

Sector quer agricultura familiar no centro das compras públicas de alimentos

O sector agrícola quer ver alterada a legislação sobre as compras públicas de alimentos, de modo que a agricultura familiar seja privilegiada, em vez dos alimentos processados e importados.Esta é uma das medidas que integra o Plano de Ação para a Década da Agricultura Familiar (PADAF), cuja versão final vai ser hoje apresentada num seminário, em Viseu.

Será o regadio uma prioridade? – Francisco Campello

Estivesse o nosso país localizado nas latitudes do norte da Europa, onde o clima se caracteriza por uma precipitação mais abundante e regularmente distribuída ao longo do ano, o regadio seria totalmente dispensável. No entanto, o Continente Português possui um clima marcadamente mediterrânico, que é caracterizado pelo desfasamento entre o período onde se concentra a precipitação (Outono-Inverno) e o período onde as necessidades de água para as culturas são maiores (Primavera-Verão), altura em que a precipitação é pouco abundante, mas as temperaturas são favoráveis ao desenvolvimento das plantas.

Inteligência artificial está a tornar mais eficiente produção da Veracruz

A Veracruz estabeleceu, em 2021, uma parceria com a Aerobotics, uma empresa criada na África do Sul, que efetua a captação e processamento de imagens aéreas com foco na agricultura, com recurso à inteligência artificial através de algoritmos de aprendizagem automática. Esta ferramenta inteligente permite ao produtor aceder a diversos indicadores que lhe garantem uma visão totalmente abrangente sobre o seu produto, com ganhos de eficiência e gestão associados e impossíveis de obter apenas com recurso aos meios utilizados na agricultura tradicional. Um dos pilares da agricultura de precisão é justamente o detalhe da informação que se obtém, tornando muito mais eficiente a produção e reduzindo o impacto de todas as variantes não controláveis, como a escassez de água, as pragas ou as doenças, diminuindo assim potenciais custos. Assim, essa informação crítica e detalhada permite agilizar todo o processo de reação e decisão por parte do produtor. “Os indicadores utilizados permitem medir uma série de parâmetros de modo individual e também compará-los entre si em diferentes épocas do ano. É mais uma ferramenta indispensável, com o objetivo de trazer uma visão muito mais detalhada do que é a realidade do nosso cultivo”, sublinha Alexandre Sousa, Diretor da Veratech. Atualmente, a Veracruz já utiliza este sistema nas Herdades do Carvalhal e do Vale Serrano e o objetivo é alargar este recurso às restantes herdades. Bernardo Costa, responsável de parcerias globais da Aerobotics, explica que “a fileira da amêndoa em Portugal tem crescido e ganhado cada vez mais relevância e a Aerobotics trabalha com imagens aéreas de alta resolução e processa-as com recurso à Inteligência Artificial através de algoritmos de aprendizagem automática, que vamos treinando e que queremos ir alargando e melhorando”.  Alexandre Sousa acrescenta ainda que “este sistema permite, por exemplo, automaticamente detetar quais são as árvores que estão plantadas e contar e comparar as que estão vivas e as que morreram, mas também detalhes das copas das árvores, impercetíveis de outro modo, garantindo, por um lado, ganhos de eficiência, e, por outro, redução de potenciais custos e catástrofes associadas”. Em 2022, estão previstos efetuar-se 16 voos, com início neste mês de abril, que irão permitir recolher informações e efetuar relatórios detalhados, com um nível de precisão sobre a saúde do setor que, paralelamente, contribuirá para incrementar ainda mais a produtividade e dar resposta rápida e eficiente na resolução de problemas. A agricultura de precisão é relativamente recente e está a fazer caminho nas culturas perenes – amendoal, vinha, citrinos, por exemplo. Para ter uma agricultura de precisão é fundamental apostar em tecnologia, até porque os custos de produção estão cada vez mais altos e a mão de obra mais escassa. Portanto, a nossa convicção é que o produtor tem necessariamente de se tornar mais eficiente”, acrescenta Bernardo Costa. Em 2020, a Veracruz criou a Veratech, braço tecnológico do grupo que, com uma equipa própria, constituída por piloto de drone, cientista de dados e desenvolvedor de software, garante a adoção e aplicação diária de todas as ferramentas de smart farming, incluindo um sistema de blockchain e análises com recurso a Inteligência Artificial e Machine Learning, aplicadas aos dados em tempo real. Nos próximos cinco anos, a Veracruz prevê investir mais de 6 milhões de euros em tecnologia, o que permitirá utilizar os recursos de forma eficaz, reduzindo drasticamente o desperdício.

Índia quer substituir Ucrânia como celeiro do mundo, mas especialistas têm dúvidas

“As interrupções no fornecimento e a ameaça de embargo enfrentados pela Rússia significam que essas exportações devem ser retiradas da equação. A Índia pode intervir para exportar mais, especialmente quando tiver stocks suficientes de trigo”, disse um economista da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação.

Os melhores vinhos de 2021: Espumante, branco, rosé, tinto e fortificado

Como é hábito, escolhemos o melhor tinto, branco, espumante e fortificado apresentados ao longo do ano de 2021.

O olival que está a mudar a cor do Alentejo

Nem só do olival vive o grupo Sovena. Terminada a aliança com os espanhóis, o grupo liderado por Jorge de Melo vira-se para a amêndoa, em Portugal, e para o abacate, na Colômbia. Retrato de um gigante do agroalimentar que cresceu à sombra do Alqueva

Agricultores açorianos recebem 20ME de apoios comunitários em setembro

O Governo dos Açores vai pagar em setembro cerca de 20 milhões de euros de apoios comunitários aos agricultores da região, anunciou hoje o secretário da Agricultura e Desenvolvimento Rural. Depois de uma reunião com o presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, o secretário regional, António Ventura, anunciou que os agricultores açorianos vão receber 85% do apoio do programa comunitário Prorural+ em setembro. “Viemos trazer o anúncio de que vão ser pagos em setembro 85% dos apoios relacionados com o Prorural+”, declarou o secretário regional do executivo de coligação PSD/CDS-PP/PPM. António Ventura especificou que este apoio surge no âmbito das “medidas agroambientais” e das “antigas indemnizações compensatórias”, incluídas no Prorural+. O governante falava aos jornalistas na sede da Associação Agrícola de São Miguel, em Santana, na Ribeira Grande. O Prorural+ é o programa de desenvolvimento rural da Região Autónoma dos Açores, que é financiado pelo Fundo Europeu Agrícola de desenvolvimento Rural (FEADER). António Ventura avançou ainda que a portaria para a reconversão das explorações de produção de leite em carne de bovino, que terminou a 30 de julho, vai ser prorrogada até 01 de setembro. O secretário regional disse não ter o “apuramento de quantos produtores aderiram” à reconversão até ao momento, mas reconheceu que “adesão não tem sido elevada”. “Não é fácil ser produtor de leite em Portugal e nos Açores. Nós temos o preço mais baixo pago de toda a Europa. Portanto, os produtores precisam de tempo para definir a sua orientação”, assinalou. O governante revelou ainda que, até ao final do ano, vai ser aberto “um período de candidaturas de apoio” às explorações e projetos de investimento de jovens agricultores, sendo que o orçamento para o programa “ainda está a ser trabalhado”. Partilhe este artigo:

Receitas