Terra

DGAV aprova zonas de intervenção prioritária face a doença que afeta videiras

A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) aprovou esta quarta-feira, 24 de agosto, as zonas de intervenção prioritárias e a lista de freguesias onde se verificou a presença de flavescência dourada da videira, segundo um diploma publicado em Diário da República.

Póvoa de Varzim: AgroSemana regressa entre os dias 01 e 04 de setembro

A Câmara Municipal da Póvoa de Varzim informou hoje que, depois de dois anos de pausa devido à pandemia, regressa no início de setembro a AgroSemana ao concelho, um dos “principais eventos do setor agropecuário a nível nacional”.

Maçã, azeite e vinho: Carrazeda de Ansiães celebra os seus “produtos de excelência”

Após dois anos de interregno, devido à pandemia, a Feira da Maçã, do Vinho e do Azeite de Carrazeda de Ansiães está de regresso e prepara-se para cumprir um aniversário especial. O certame celebra 25 anos e todos estão convidados a entrar na festa. Dias 26, 27 e 28, a animação está mais do que garantida, com direito a degustar estes três produtos de excelência de Carrazeda de Ansiães.

Seca: Apanha da amêndoa na região transmontana antecipada duas semanas e quebras de 50%

A Cooperativa dos Agricultores Centro e Norte avançou hoje que na região transmontana há registo da antecipação da apanha da amêndoa em duas semanas e quebras que podem rondar os 40 a 50% da produção, devido à seca.

Coruche acolhe a 8ª ação do projeto aQuacer dedicada ao arroz

O nosso país encontra-se, reconhecidamente, entre as zonas europeias com maior exposição e vulnerabilidade aos impactos das alterações climáticas. O regadio revela-se, assim, determinante para um país com um clima mediterrânico como o nosso e o uso eficiente da água representa, cada vez mais, um desafio para a agricultura nacional. Querendo fazer parte da solução, a ANPROMIS (milho), a ANPOC (cereais praganosos) e o COTARROZ (arroz), juntamente com o COTR e o IPMA, uniram-se para responder ao repto da Fundação Calouste Gulbenkian de valorização da água no setor agroalimentar, tendo visto a sua candidatura ao concurso de apoio à demonstração na gestão da água da rega aprovada através do projeto aQuacer. Neste âmbito, vai ter lugar no próximo dia 2 de Setembro na Estação Experimental António Teixeira, em Coruche, a 8ª ação deste projeto subordinada ao tema “O uso eficiente da água na cultura do arroz”. As inscrições são gratuitas, mas aceites por ordem de receção (limitadas à capacidade da sala). Inscreva-se até ao próximo dia 29 de agosto, através do preenchimento do seguinte formulário. Confirme aqui. Próximas ações previstas: 2 setembro, 09h30 – 12h00, Coruche: arroz 13 setembro, 09h30 – 13h00, Coruche: milho 14 setembro, 09h30 – 12h00, Alcácer do Sal: arroz

Produtores agropecuários têm até esta sexta-feira para se candidatarem a apoio de 24,3 milhões de euros

Os produtores agropecuários afetados pelos constrangimentos decorrentes da guerra têm até esta sexta-feira para se candidatarem à reserva de crise de 24,3 milhões de euros.Inicialmente, o período de candidaturas terminavam em 12 de agosto, mas o Ministério da Agricultura decidiu prolongá-lo até esta sexta-feira.Do “bullying político” ao ministro que se juntou à manifestação contra si mesmo. O que semeia guerras entre CAP e Ministério da Agricultura?O pagamento deverá ser efetuado até 30 de setembro.Em causa estão 24,3 milhões de euros, montante que tem por objetivo promover a sustentabilidade económica do setor, a sua manutenção e a capacidade de abastecimento do mercado.Do total, 13,5 milhões de euros destinam-se ao setor do leite de vaca, 6,4 milhões de euros ao da carne de suíno e 4,4 milhões de euros ao das aves de capoeira. PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR Este apoio “teve em conta o maior impacto do aumento dos custos dos fatores de produção registado desde o início da guerra, nomeadamente a alimentação animal, energia e os fertilizantes, bem como os apoios que estão a ser aplicados nos Estados-membros da União Europeia geograficamente mais próximos e que competem nos mesmos mercados que Portugal”, assinalou, em julho, o executivo.A este montante soma-se a medida excecional, destinada ao continente, que é financiada pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER), com 57,1 milhões de euros.

DESCONFINAR A AGRICULTURA – Crónicas agrícolas do prado ao prato

No próximo sábado, 20 de agosto, a partir das 15 horas, no espaço da Feira de Gastronomia de Vila do Conde, nos jardins da Avenida Júlio Graça, será apresentado publicamente o livro “DESCONFINAR A AGRICULTURA | Crónicas agrícolas – do prado ao prato”, de Carlos Neves, agricultor. A apresentação estará cargo de Arlindo Cunha, ex-ministro da agricultura, Ana Trocado Marques, jornalista e João Villalobos, consultor de comunicação. O livro é uma seleção de alguns textos do blog “Carlos Neves Agricultor” e da página do Facebook com o mesmo nome, publicados ao longo de dois anos, entre o outono de 2019 e o verão de 2021. Inclui ainda, a título póstumo, textos inéditos do pai do autor, Manuel da Silva Neves e do filho mais velho, Pedro Neves. As crónicas estão agrupadas nos capítulos “agricultura e família”, “cultivando os campos”, “milho”, “vacas e leite”, “máquinas e tratores”, segurança no trabalho”, “ambiente”, “vida associativa” e “temas diversos”. Em jeito de prefácio, o livro conta com o comentário de três ex-ministros da agricultura, Assunção Cristas, António Serrano e Arlindo Cunha, que descrevem assim esta obra: “Carlos Neves tem procurado ao longo dos anos fazer um enorme esforço de conciliação da sua atividade de agricultor, com a sua família, com a atividade associativa e ainda com uma presença diária nas redes sociais, revistas e diversos outros meios de comunicação, falando de Agricultura. Neste livro sistematiza e organiza em diversos capítulos as suas histórias de Agricultor, sempre com uma perspetiva didática, explicativa sobre os mais diversos temas associados à sua atividade.” (António Serrano) “Nestas crónicas, escritas numa linguagem simples, mas elegante e apelativa, aborda, essencialmente, as vivências quotidianas de um agricultor do seu tempo e do seu meio. Sublinho três: Uma vivência pessoal, um testemunho objetivo de um agricultor tecnicamente preparado para a profissão que conscientemente escolheu e uma vivência de comunicador e pedagogo.” (Arlindo Cunha) “Ao juntar as suas crónicas neste livro, Carlos Neves faz exatamente aquilo em que acredita: tece mais uns fios na história, na sua história, que também é, de alguma forma, a história de todos nós. Com este relato das suas vivências, filtrado por um olhar atento e sensível, assegura uma passagem ininterrupta para as gerações que se seguem. E mostra como a agricultura é um espaço privilegiado para a realização profunda da humanidade.” (Assunção Cristas) Os lucros da publicação do livro serão destinados em primeiro lugar à compra de rações para os pastores afetados pelos incêndios em Murça, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar, através da Associação ANCRAS, em segundo lugar à “PORTA SOLIDÁRIA”, que fornece refeições aos sem abrigo e outros pobres na Cidade do Porto e, por último mas de forma mais substancial, ao “BANCO DE LEITE”,  Associação Amparo da Criança – Associação de Solidariedade Social, IPSS, dirigida por Frei Fernando Ventura (www.bancodeleite.pt). É uma associação que procura dar resposta ao problema da carência alimentar e escassez de recursos no âmbito infantil, em Portugal e S. Tomé e Príncipe, com leite em pó, leite substitutivo de leite materno, farinhas lácteas, papas, fraldas e artigos de puericultura e material escolar. O livro estará à venda no dia da apresentação e até ao dia 28 de agosto na Feira de gastronomia de Vila do Conde e noutros locais que serão anunciados nas redes sociais do autor. Sobre o autor: Carlos Neves nasceu em 1974. Cresceu, vive e trabalha em Árvore, Vila do Conde. É Técnico de Gestão Agrícola formado pela Casa-Escola Agrícola Campo Verde (Rates – Póvoa de Varzim) e licenciado em Ciências Sociais pela Universidade Aberta. É casado com a Carina e pai do Pedro e do Luís. Cultiva os campos para alimentar as vacas e cria vacas leiteiras para alimentar os portugueses. Tem como paixões o associativismo e a comunicação. Escreve regularmente na revista “Mundo Rural”, em meios de comunicação social, no seu blog e diariamente no Facebook e Instagram sob o nome “Carlos Neves Agricultor”. Fonte: Carlos Neves

Açores querem aumentar área de produção frutícola

A informação foi avançada pelo secretário regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, durante uma visita ao Centro Experimental da Lagoa Seca, nas Furnas, na ilha de São Miguel, segundo informações divulgadas no portal oficial do executivo de coligação PSD/CDS-PP/PPM.A

Quinta da Pacheca recebe concurso de azeites

A região do Douro volta a receber um dos mais importantes concursos mundiais de azeites, o Brazil International Olive Oil Competitition (BRAZIL iOOC), que desta vez terá como anfitriã a Quinta da Pacheca, no concelho de Lamego.

Sector quer agricultura familiar no centro das compras públicas de alimentos

O sector agrícola quer ver alterada a legislação sobre as compras públicas de alimentos, de modo que a agricultura familiar seja privilegiada, em vez dos alimentos processados e importados.Esta é uma das medidas que integra o Plano de Ação para a Década da Agricultura Familiar (PADAF), cuja versão final vai ser hoje apresentada num seminário, em Viseu.

Receitas