Mar

Governo reduz preço de conservação de atum em entrepostos até ao fim do ano

O “regime temporário de redução dos preços de conservação de tunídeos previstos no regulamento geral de funcionamento das lotas, entrepostos, postos de recolha e veículos de recolha da Região Autónoma dos Açores” foi publicado em Jornal Oficial.

Governo aprova plano para aquicultura em águas de transição

“O Governo aprovou hoje o Plano para a Aquicultura em Águas de Transição (PAqAT) para Portugal Continental, que identifica as áreas atuais e potenciais para fins aquícolas”, lê-se num comunicado hoje divulgado pelo Ministério da Agricultura.

Há 30 novas espécies descobertas no fundo do oceano Pacífico

Há novas estrelas-do-mar e ouriços-do-mar descobertos no fundo do oceano. Mais especificamente, são 30 potenciais novas espécies que foram recolhidas por um robô no fundo da Zona de Fractura de Clarion-Clipperton (no oceano Pacífico).Estes organismos que nunca tinham sido descritos foram encontrados numa região muito pouco explorada pelos cientistas.

Madeira e Açores levam a Lisboa problemas do mar e pescas

A presença nas instâncias europeias, como observadores, de representantes das secretarias regionais de Mar e Pescas dos governos da Madeira e dos Açores, a partilha de informação a tempo e horas relativa às quotas de pescado e a sua evolução no decurso da faina, as matérias relativas aos apoios para as pescas e a aquacultura, a questão das frotas envelhecidas e a segurança dos pescadores e a gestão partilhada do mar, são alguns dos assuntos que os secretários regionais de Mar e Pescas da Madeira e dos Açores...

“Nutricionistas dariam grande ajuda” na introdução de novas espécies de peixe no mercado

De braço dado com a sustentabilidade ambiental e de espécies de pescado em território nacional, um conjunto de investigadores do Centro de Ciências do Mar e da Atmosfera (MARE), integrados no Instituto Politécnico de Leiria, está empenhado na revitalização do mercado piscatório com a introdução de novas espécies.

UE aprova acordo de pescas com Reino Unido para 2022

O acordo abrange espécies capturadas em águas nacionais, como o imperador, com o Reino Unido a receber 3,05% dos TAC (sete toneladas) e a UE 96,95% (217 toneladas), a arinca -- 17% (2.550 toneladas) e 83% (12.450), respetivamente -, e a maruca, com uma partição de 36,75% (5.686) e 63,25% (9.520).

Docapesca investe 61 mil euros em cinco portos de pesca

A Docapesca anunciou, esta terça-feira, que lançou um concurso, que ascende a 61 mil euros, para a construção de oleões nos portos de pesca de Sagres, Albufeira, Quarteira, Olhão e Vila Real de Santo António. "A intervenção contempla a construção de uma edificação, em cada local referido, destinada a instalar oleões e contentores de resíduos contaminados, representando um investimento de 61 mil euros", pode ler-se num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.  Denominado de 'Ponto de Oleão', "este modelo pretende garantir a retenção dos derrames e a proteção dos depósitos para óleos usados e dos contentores para embalagens contaminadas das agressividades das intempéries", segundo o mesmo comunicado. "Associada a uma melhor localização geográfica, as obras visam promover a melhoria das condições de utilização por parte dos utentes, a melhoria de higienização dos locais e a salvaguarda do meio ambiente dos espaços em que se inserem", pode ainda ler-se.  A Docapesca – Portos e Lotas, SA é uma empresa do setor empresarial do Estado, tutelada pelo Ministério do Mar, que tem a seu cargo no continente português, o serviço público da prestação de serviços de primeira venda de pescado, bem como o apoio ao setor da pesca e respetivos portos. Leia Também: Aeroporto de Sana encerrado aos voos humanitários devido a ataques aéreos Seja sempre o primeiro a saber.Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.Descarregue a nossa App gratuita.

Docapesca investe quase um milhão nos portos de pesca de Esposende e Vila do Conde

A Docapesca vai investir 908 mil euros na substituição do quebra-mar destacado do porto de pesca de Esposende e na reabilitação e ampliação do cais de descarga de pescado de Vila do Conde, foi hoje anunciado.Em comunicado, empresa do setor empresarial do Estado tutelada pelo Ministério do Mar que visa a exploração de Portos de Pesca e Lotas, informa que os dois concursos para a realização das empreitadas nos portos de Vila do Conde, no distrito do Porto, e de Esposende, no distrito de Braga, já foram lançados. Segundo a Docapesca, a execução da empreitada de substituição do quebra-mar do porto de pesca de Esposende representa um investimento de 338.100 euros e engloba a construção de um "quebra-mar flutuante constituído por oito pontões de betão, dimensionados e preparados para a amarração de embarcações de médio porto e pesadas, com uma capacidade de sobrecarga elevada e adequadas a aplicações exigentes".A intervenção de reabilitação e ampliação do cais de descarga de pescado de Vila do Conde, representando um investimento de 570 mil euros, visa "a substituição da plataforma do cais por outra alteada, com geometria similar", estando prevista "a instalação de um cais flutuante, composto por uma estrutura em betão reforçado" que terá acesso "através de um patamar e de uma ponte de estruturas de aço metalizado, instaladas na extremidade jusante do cais".A Docapesca - Portos e Lotas, SA tem a seu cargo o serviço público da prestação de serviços de primeira venda de pescado, bem como o apoio ao setor da pesca e respetivos portos em Portugal continental.Em 26 de julho, em Caminha, no distrito de Viana do Castelo, o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, adiantou que, através da Docapesca, serão investidos 4,35 milhões de euros em portos, para melhorar condições para a pesca, turismo e transporte de pessoas e bens.

Receitas