Manuel Serrão

Quando o tamanho não conta

 Em Leça, assim com "ç" cedilhado, existe um Lessa, desta feita com dois “ss”, que é a prova provada que há casos em que o tamanho não conta.

Um Jorginho à moda de Barcelos

 Se estamos em Barcelos, ir ao Turismo ou ir ao Jorginho é o mesmo, é um espectáculo e é imperdível o relato da ementa. Mas também é um espetáculo saboreá-la. Para entradas, a alheira de caça, a maçã e a horta, a batata com alma portuguesa, crepes de camarão e queijo camembert e secretos de porco preto na grelha são as sugestões que faço desde já.

Uma Paella à Moda do Porto

Na Cantareira, perto da Foz do Douro, existe, há quase dois anos, um novo Habitat, "em que a terra define a sua origem e o fogo é o orgulho da cozinha" e até confunde os valencianos. Em destaque estão as paellas de robalo, de marisco, a de presa ibérica e a de entrecôte, que em nada se assemelham à paella valenciana.

O turista acidental de Barcelos

O projeto do restaurante Turismo, em Barcelos, nasceu em 2011. O edifício da Câmara Municipal estava ao abandono e os seus donos foram aliciados para abrir um restaurante.

Prefiro preferir

Na última vez que aqui tive o privilégio de escrever “traí” as minhas preferências habituais por uma festa. Como já tinha revelado antes que preferia picante, resolvi fazer uma festa com os picantes do Piri Piri do Pine Cliffs e hoje estou arrependido. Não que o picante me tenha feito mal…

A festa do picante

Foi no mês de janeiro, em que o frio nos bateu à porta com inusitada violência e nem as arruadas e arruaças eleitorais nos conseguiram aquecer os ânimos, que me lembrei de viajar até ao nosso cantinho menos agreste, o Algarve. 

Prefiro uma boa brasa

Contra todas as modernices, continuo a não ter medo de afirmar que prefiro uma boa brasa. Contra tudo aquilo que não é carne nem é peixe, reafirmo com convicção que uma boa brasa pode mudar a nossa vida. Anunciando uma nova paixão.

Prefiro fruta

A fruta da época tem a grande vantagem de ter uma capacidade de oferta instantânea como nenhuma outra. Mas permitam-me que alterne essa virtude com a sua tão badalada frescura. Registada essa permissão, devo confessar que já encontrei fruta de épocas anteriores bem mais fresca que a tão incensada fruta da época. Mas há quem não goste de refresco.

Prefiro febras

Puxar a brasa à minha sardinha faz muito sentido nos arraiais dos santos populares, mas fora desse santo mês de junho, puxar a brasa às minhas febras não tem o mesmo valor. Por muito boas que elas sejam.

Prefiro conciliar

Com 30 anos, achamos sempre que temos outros 30 para mudar de vida. Mudar de amigos e de mulher. De gostos e de preferências. Do verde para o maduro. Do branco para o tinto. Do tawny para o vintage. Do Serra para o Serpa. Da carne para o peixe. Da tasca para o restaurante.

Receita a experimentar