Expresso

A hora do chá em 5 sugestões que incluem rainhas, scones e… vinho

Em ambiente palaciano ou inspirado nos distintos clubes ingleses, a hora do chá ganha mais encantos com os dias frios de inverno. Para saborear com um scone ou para levar para casa e usufruir no aconchego do lar entre no inspirador mundo do chá

Comprar velho e beber novo: há vinhos do Porto cuja idade não é bem aquela que está no rótulo

Estudo de carbono-14 a 20 garrafas Tawny 10 anos e 20 anos revela que vinho tinha menos idade em metade dos casos.

Recorde à vista na exportação de vinho

“Esperamos fechar o ano nos 940 milhões de euros, o que será um registo recorde”, sublinha Frederico Falcão, presidente da Viniportugal.

Butelo e casulas no castelo: Bragança celebra símbolos gastronómicos transmontanos

Ao primeiro olhar é semelhante a outro enchido, mas o butelo só se descobre verdadeiramente depois de ser aberto.

Para começar o ano, 7 restaurantes onde comer é um prazer saudável

Prazer à mesa, sem excessos nem culpas. As propostas destes restaurantes saudáveis em Lisboa e no Porto passam por desintoxicar dos excessos das festas e começar de novo, com cozinha saborosa e saudável

“Isto é uma loucura, o preço nunca esteve tão alto”: apreensões de alfarroba sobem 425% no Algarve

De 1 de janeiro até 23 de novembro foram apreendidos 29.716 kg de alfarroba furtada no Algarve, revelou ao Expresso o Comando Territorial de Faro da GNR. Uma subida de 425% em relação a 2020, quando, em todo o ano, tinham sido apreendidos apenas 6.983 kg

Há novas razões para brindar com champanhe

Precisamos de motivos para celebrar a época das festas, com o endurecimento das medidas anticovid-19, anunciadas esta semana? Uma coisa é certa: até à data, a pandemia tem impulsionado as vendas de champanhe, um fenómeno que diz bastante sobre a ambivalência das emoções humanas e a necessidade de evasão face às adversidades (o chamado ‘beber para esquecer’).

Vinhos: balanços (rápidos) e perspetivas (nubladas). 2022 será uma grande incógnita

O ano de 2021 foi completamente anómalo. A vários níveis. A começar na saúde pública e no vinho também. O negócio até correu bem e tenho notícias de empresas que se preparam para, em termos de resultados, comunicar o 21 como o melhor ano de sempre. Outros produtores de média dimensão também notam um acréscimo quase anormal de vendas no mês de dezembro, gerando até ruturas de stock. Uma surpresa em tempos de pandemia.

Restaurantes. A tradição conforta e manda… que se vá à Casa Nanda.

As mudanças! Momentos de sobressalto quando se têm os planos traçados ou cristalizados. Há quem se autoplanifique ao milímetro e por isso qualquer desvio o perturbe, mas também existem aqueles que assumem a existência como um destino traçado, sem se aperceberem que as traças já lhes corroem a rotina dos dias.

Vinhos: a fuga (a tempo) para Londres. Bordéus de 2016 em prova

Como sempre (e para não variar...), o Haut-Brion confirmou que é o rei dos tintos de Bordéus. Ausências de peso também houve, como Latour, Lafite, Palmer, Ausone e Pavie, só para citar alguns.

Receita a experimentar