Gastronomia: Investigadores avaliam a presença de vírus e bactérias em macroalgas e halófitas da costa portuguesa

A experimentar

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), em colaboração com a Faculdade de Farmácia (FFUC), avaliou a presença de vírus e bactérias em macroalgas e halófitas da costa continental portuguesa, dada a tendência crescente associação destes produtos a novas tendências gastronómicas saudáveis, avança a FCTUC.

As macroalgas e halófitas são cada vez mais incluídas em receitas culinárias, e de modo a avaliar possíveis efeitos adversos devido ao consumo deste alimento em Portugal, foi publicado na revista científica Food Control um estudo que avaliou a presença de Norovirus e Salmonella, agentes patogénicos responsáveis por infeções graves, com a possibilidade de se transmitirem através de ingestão de alimentos contaminados. Um estudo baseado em 50 amostras recolhidas desde Vila do Conde até Cascais, avança a Universidade de Coimbra.

Continue a ler o artigo em Viver Saudável.

Últimas