O que é enoturismo?

A experimentar

Muito mais do que apenas provar vinhos numa adega com uma bonita paisagem: o enoturismo é uma jornada sensorial que combina gastronomia com história e cultura

 

 

Não existindo uma definição oficial universal, a meu ver, o Enoturismo é conhecer a verdadeira origem dos vinhos. Onde são feitos, qual a paisagem que os rodeia, quem os faz, com que comida devem ser harmonizados. Por isso tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos em todo o mundo.

No fundo, é descobrir todo o enquadramento de um vinho ou de um conjunto de vinho e uma oportunidade de viver experiências autênticas, conhecer novos lugares e aprender sobre a cultura local através do vinho.

Isto na óptica do visitante, certamente. Pois na óptica do produtor de vinho, o Enoturismo toma outra forma muito interessante de analisar.

Enoturismo é Marketing

Para os produtores, é uma oportunidade de promover a sua marca, aumentar as vendas e estabelecer conexões emocionais com os consumidores.

Turismo de vinhos é abrir as portas de nossa casa (adega) aos nossos amigos (visitantes). É dar a conhecer a adega e os vinhos, não só pela forma como são produzidos mas, acima de tudo, quais os valores em que assentam.

Ao mostrar ao visitante o conceito e filosofia que imprime em cada vinho, está a transmitir uma identidade e a criar laços emocionais com o cliente.

E é isto que faz uma pessoa escolher um vinho em detrimento de outro: identificar-se com os valores das pessoas que o fazem.

Além disto, existem muitas outras razões pelas quais deverá considerar o enoturismo para si. Compilei algumas razões estratégicas para este investimento neste artigo.

Continue a ler o artigo em Entre Vinhas.

Últimas