Pap´Açorda: muito mais do que um restaurante

A experimentar

Sentámo-nos à mesa com os míticos donos do Pap’Açorda, a servir boa comida portuguesa desde 1981. A data, nada redonda, deu origem a um livro que assinala a importância deste

Podemos começar por citar a famosa mousse, aquela que vem numa enorme taça e que dantes era servida, à discrição como ainda hoje, com a ajuda de uma colher de pau e que fica completamente sólida no prato. E assim viramos a refeição de pernas para o ar, um pouco como este restaurante – muito mais do que um restaurante, na verdade – fez ao statu quo implementado no pós-revolução e a um Bairro Alto que ainda era apenas tascas, casas de fado e prostituição.

“Sou eu que faço a mousse sozinha, dez a 12 quilos por semana. E a envolvência final é sempre à mão. Dantes, o processo era todo manual.
Continue a ler o artigo em Visão.

Últimas