Grupo Nabeiro – Delta Cafés espera subir faturação em 12% este ano para 560 ME

A experimentar

O presidente executivo (CEO) do Grupo Nabeiro – Delta Cafés afirmou hoje esperar que a faturação cresça 12% este ano, para 560 milhões de euros, depois de no ano passado ter atingido 500 milhões de euros.

Rui Miguel Nabeiro falava aos jornalistas no final do evento em que foram apresentadas as principais novidades do grupo, entre os quais as novas categorias de produtos onde se incluem os gelados Swee, os ‘smothies’ Ootie, e os ‘snacks’ Unboring, os quais passam a ficar sob o mesmo chapéu, denominado Delta House.

“A faturação [no ano passado] foi de 500 milhões de euros”, uma subida de mais de 8% face aos 460 milhões de euros registados em 2022.

As perspetivas para este ano são “crescer 12%” para 560 milhões, adiantou o CEO do Grupo Nabeiro – Delta Cafés.

Questionado sobre o que está a impulsionar a faturação, Rui Miguel Nabeiro recordou que o grupo comprou a AMD Swiss.

“É uma empresa de distribuição e a nossa expetativa é que faça 14 milhões [de euros]”, prosseguiu, referindo que depois é impulsionado pelo “crescimento orgânico e inovação”.

“Esperamos que em tudo que é orgânico, 50% daquilo que crescemos seja por via da inovação”, ou seja, “em produtos novos”, já que o grupo considera inovação os produtos lançados nos últimos três/quatro anos: “isso tem que trazer capital para o crescimento”, salientou.

Espanha “é um mercado que nos está a correr muito bem, no ano passado e este ano tem sido muito importante para o nosso crescimento”, apontou.

O grupo está presente no mercado espanhol e finalmente “está a ganhar dinheiro”, “Espanha tem sido um motor muito importante nestes últimos dois anos” e Angola continua a ser “um mercado importante”, apontou.

O Brasil “é um mercado que ainda é pequeno para nós”, acrescentou Rui Miguel Nabeiro.

Os principais mercados do Grupo Nabeiro – Delta Cafés são Espanha, Angola e França. Entretanto, a Suíça passou a valer “30 milhões de euros” para o grupo.

Últimas