Estratégia para o Turismo passa por aposta em mercados que combatam sazonalidade

A experimentar

A estratégia do Governo para o setor do Turismo passa pela aposta em mercados que ajudem a combater a sazonalidade e que tenham maior valor acrescentado, como Estados Unidos, Canadá, China, Coreia do Sul e Turquia, segundo um comunicado.

Na nota, divulgada hoje pelo Ministério da Economia, a tutela deu conta de uma reunião dos principais agentes do setor com o ministro da Economia, Pedro Reis, e com o secretário de Estado do Turismo, Pedro Machado, “para delinear a estratégia do setor para 2024, naquela que foi a primeira reunião do Conselho Estratégico de Promoção Turística (CEPT) deste Governo”.

No comunicado, o executivo realçou que “ficou expressa a intenção de que a promoção externa para os próximos anos fomente a oferta comercial de produtos diferenciados para segmentos mais exigentes”, apontando o turismo de cultura, de arquitetura, gastronomia e de enoturismo, entre outros.

O Governo salientou que “a aposta em mercados que permitam um maior crescimento em valor e na redução da sazonalidade será uma das prioridades estratégicas a seguir nos próximos anos”, destacando os Estados Unidos, Canadá, China, Coreia do Sul e Turquia.

Além disso, indicou, as “entidades representativas do setor reportaram a boa recuperação da atividade após a pandemia e apontaram para um ano de 2024”, já acima dos melhores números de 2019 em todas as regiões do país.

O ministro da Economia, Pedro Reis, defendeu, na mesma nota que o Turismo deve destacar-se pelo valor acrescentado, retenção de talento e aposta numa agenda verde e na internacionalização.

“Estamos cá para acelerar crescimento sustentado da nossa economia, apostando nos setores estratégicos como é o do Turismo”, afirmou.

O CEPT é uma estrutura consultiva do Governo para a promoção turística externa e de concertação estratégica, com representantes do Turismo de Portugal, dos Governos Regionais da Madeira e dos Açores, do setor privado, através da Confederação do Turismo de Portugal, das Entidades Regionais de Turismo e das Agências Regionais de Promoção Turística.

Últimas