Sete produtores da Região da Bairrada produzem em conjunto espumante de baga

A experimentar

Sete produtores da Bairrada estão a produzir em conjunto um espumante de baga, que deverá estar pronto pelo Natal de 2029 e que servirá para celebrar uma casta que “deixou de ser mal-amada” para “estar na moda”.

“Estamos a fazer um espumante de baga, que está a enobrecer com a idade, e que deverá estar pronto pelo Natal de 2029”, disse hoje à agência Lusa o produtor Luís Pato.

Luís Pato integra os Baga Friends, um grupo de sete produtores da Bairrada que, em 2012, se uniram para criar uma espécie de associação de promoção desta “casta rainha” da região, em todo o mundo.

Em 2011 e 2015, estes produtores já tinham produzido em conjunto um vinho tinto de baga, que contou com a contribuição de cerca de 250 litros de cada um, em jeito de selo de amizade.

“Agora estamos a evoluir para um outro patamar, com um produto diferente, associado à Região da Bairrada, que é o espumante, mas com a casta baga. Continuamos focados na casta baga, agora com um espumante rosado, para o qual cada um contribuiu com cerca de 300 litros”, explicou.

Segundo Luís Pato, este espumante de baga precisa de tempo para mostrar a sua grandeza, depois da colheita ter sido feita no ano passado.

“Vai ser engarrafado agora e deveremos ter entre 2.500 e 03 mil garrafas de espumante com baga, que estará pronto daqui a cinco anos. A baga precisa de tempo para se tornar nobre e fora de comum, top a nível mundial”, referiu.

À agência Lusa o produtor admitiu a importância que os Baga Friends têm tido na valorização de uma casta que tem despertado o interesse nacional, mas também internacional, “provando que está na moda”.

“É uma grande casta, que está a ser bem trabalhada, demonstrando que pode ser algo de fantástico”, acrescentou.

Também o produtor Dirk Niepoort, da Quinta de Baixo, apontou o interesse internacional pelos vinhos da Bairrada, com casta baga.

“Estamos a recuperar a grandeza desta casta, que é complicada e que era mal-amada. Os vinhos produzidos melhoraram muito, são autênticos e muito procurados para exportação: os estrangeiros provam e dizem que é um vinho diferente e que tem personalidade, alegou.

Em seu entender, esta é uma casta que vai continuar a crescer, sendo importante celebrar Dia Internacional da Baga, que terá lugar no próximo dia 04 de maio.

Por esta ocasião, os sete produtores que integram os Baga Friends abrem as portas das suas adegas e mostram a tradição e a qualidade dos seus vinhos.

Quem adquirir bilhete terá a oportunidade de circular livremente pelas adegas, entre as 10:00 e as 18:00, desfrutando de degustações de vinhos, harmonizações com petiscos tradicionais da região e falando com os produtores.

Serão apresentados vinhos novos e colheitas novas das marcas mais conhecidas, mas também vinhos mais antigos, alguns esgotados ou já sem distribuição.

Neste mesmo dia à noite, os produtores amigos desta casta estarão presentes num jantar de harmonização da baga com um menu do Rei dos Leitões, parceiro do evento que pensou os pratos a combinar com cada vinho.

Integram os Baga friends Luís Pato, Filipa Pato, Quinta das Bágeiras, Quinta da Vacariça, Quinta de Baixo – Niepoort, Sidónio de Sousa e Vadio.

A casta baga representa 4% da área plantada em Portugal, sendo a sétima casta tinta mais utilizada na produção de vinho a nível nacional.

Dos mais de oito mil hectares plantados em todo o país, a Bairrada é a região com maior peso, na ordem dos 3.500 hectares.

Últimas