“Mira à Mesa” quer celebrar identidades gastronómica e cultural da região da Gândara

A experimentar

A 3.ª edição do “Mira à Mesa”, promovido pelo município de Mira, no distrito de Coimbra, e apresentado, quer celebrar as identidades gastronómica e cultural da região da Gândara, reunindo quase duas dezenas de restaurantes.

Partindo de um regulamento que estipula que os restaurantes aderentes apresentem na sua carta, em dias específicos, pratos típicos daquela região do litoral centro português, a iniciativa tornou-se uma referência no panorama gastronómico local, com um crescendo de adesões e de visitantes desde a primeira edição, disse à agência Lusa o presidente da Câmara.

“Temos a noção, porque já não é a primeira edição, de que nos fins de semana em que o evento existe, as pessoas se deslocam a Mira para provar este prato ou aquele. Até porque, por norma, os restaurantes não o têm [esse prato] na ementa durante o resto do ano. Alguns implicam determinados ingredientes que nem sempre são fáceis de conseguir e as pessoas, quando sabem que nestes dias esse prato existe de certeza, procuram os restaurantes para o saborear”, declarou Artur Fresco.

Arroz de galo velho, serrabulho, filhós, raia ou sardinha na telha são algumas das propostas gastronómicas que estarão disponíveis este mês, em 17 restaurantes, durante dois fins de semana alargados, de sexta-feira a domingo (entre os dias 15 a 17 e 22 a 24).

Aos 17 restaurantes junta-se a confraria Nabos e Companhia, “que tem grelos a acompanhar”, um dos produtos hortícolas tradicionais da Gândara e participa também no “Mira à Mesa”, indicou.

Os restaurantes participantes não se cingem aos existentes na sede de concelho e na Praia de Mira, a localidade mais turística do município, mas estão também dispersos por povoações como Portomar, Lentisqueira ou Colmeal, “e as pessoas vêm e distribuem-se” pelos vários locais, vincou o autarca.

Na prática, cada restaurante pode apresentar na sua carta os pratos típicos que bem entender: “podem ter um dois ou três, os que quiserem, podem ter sopa, prato de carne ou de peixe e sobremesa, tudo é possível de incluir. Alguns têm mais, outros menos, mas desde que cumpram o regulamento podem participar”, explicou o presidente da Câmara.

Por outro lado, Artur Fresco disse ser significativo o aumento do número de restaurantes participantes: “os que se inscreveram desde a primeira edição continuam a participar, o que quer dizer que sentem que esta iniciativa tem valor e que eles têm algum lucro, o que além da divulgação é positivo para eles”, sublinhou.

O “Mira à Mesa” foi apresentado no mercado da Praia de Mira, recinto coberto remodelado recentemente, que “tem o peixe que sai diretamente das redes para vender”, para além de talho, charcutaria, frutaria e hortícolas, espaço que o presidente da Câmara considerou “totalmente adequado” para a apresentação do evento gastronómico.

Últimas