Tapada de Coelheiros

A experimentar

Na Tapada de Coelheiros, o vinho nasce lado a lado com muitas outras culturas e isso é o que torna uma visita a este produtor alentejano, tão fascinante!

Fui à herdade de Coelheiros para conhecer melhor o seu enoturismo. Vim de lá com uma ideia algo diferente… porque nos 800 hectares de propriedade, o vinho é apenas um dos muitos elementos de um ecossistema pensado e desenhado ao detalhe.

Alguma história…

Comecemos pelo inicio: esta propriedade na Igrejinha – Arraiolos, data de 1467, ou pelo menos é este o primeiro registo histórico destas terras.

Desde então, teve vários diferentes proprietários como Dom Ruy de Sousa – autor do Tratado de Tordesilhas – ou Conde da Azarujinha – com quem surgiram os primeiros registos de vinhas.

Os anos 80 marcam um novo capitulo na história de Coelheiros, com a passagem de testemunho para Joaquim e Leonilde Silveira. Estes foram responsáveis pela plantação das nogueiras e introdução de novas castas, incluindo estrangeiras, algo muito ousado e inovador para a época.

Em 1991, o primeiro vinho da Tapada de Coelheiros sai para o mercado.

Continue a ler o artigo em Entre Vinhas.

Últimas