Cinco câmaras do Alentejo preparam candidatura a Cidade do Vinho 2025

A experimentar

Cinco câmaras municipais na zona da Serra d’Ossa, no distrito de Évora, em parceria com outras três entidades da região, estão a preparar uma candidatura conjunta ao título de Cidade do Vinho 2025, foi revelado.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Borba, António Anselmo, indicou que a iniciativa da candidatura partiu do município que lidera, e indicou que, inclusivamente, já foi realizada uma reunião de preparação do processo.

“Borba é terra de vinho, tem grandes adegas e é uma das regiões demarcadas mais antigas” desta zona do país, salientou o autarca, lembrando que também há produção de ‘néctares’ de qualidade nos concelhos parceiros.

A candidatura é liderada por Borba e junta Estremoz, Redondo, Alandroal e Vila Viçosa, assim como a Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo (ATEVA), a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) e a Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo.

Segundo António Anselmo, a candidatura que está a ser preparada pretende aliar a produção de vinho à gastronomia, património, história e cultura dos municípios parceiros, que têm em comum a Serra d’Ossa.

Lembrando que a Câmara de Borba já concorreu anteriormente sozinha por este título, sem sucesso, o presidente deste município considerou que, agora, uma candidatura conjunta “tem mais força”.

“Estamos a preparar a candidatura em comum com os nossos técnicos”, realçou, prevendo a entrega do processo aos promotores do concurso durante o mês de abril.

A Cidade do Vinho 2025 deve ser anunciada no segundo semestre deste ano, acrescentou.

Promovido pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), o título de Cidade do Vinho tem como objetivo valorizar a riqueza, diversidade e características comuns dos territórios associados à cultura do vinho e de todas as suas influências na sociedade, paisagem, economia, gastronomia e património.

A iniciativa, de acordo com a AMPV, pressupõe a elaboração de um programa anual de ações culturais, de formação e de sensibilização ligadas ao vinho.

Criado em 2009, o título já foi atribuído a Palmela (2009), Beja (2010), Viana do Castelo (2011), Vidigueira (2013), Barcelos (2014), Lagoa (2016), Madalena do Pico (2017), Peso da Régua (2019) e Pinhel (2020-2022).

Este ano, cabe a Almeirim, Alpiarça, Cartaxo e Santarém ostentarem o título de Cidade do Vinho.

Últimas