O que comemos contribui para a saúde do planeta?

A experimentar

Num mundo cada vez mais consciente da importância de práticas sustentáveis, a discussão sobre a relação entre a alimentação e a saúde do planeta torna-se crucial. Com a consciencialização, cada vez maior, da importância de reduzir a pegada de carbono, a adoção de hábitos de consumo mais responsáveis vem ganhar um papel significativo. 

A aposta em dietas sustentáveis traduz-se num impacto ambiental reduzido e na promoção da segurança alimentar e nutricional, contribuindo para que as gerações atuais e futuras tenham uma vida saudável. Além disso, protegem e respeitam a biodiversidade e os ecossistemas, da mesma forma que são culturalmente aceitáveis, acessíveis, economicamente justas e nutricionalmente adequadas.

Os impactos dos alimentos no ambiente

Uma alimentação sustentável, segundo a Food and Agriculture Organization (FAO), traduz-se numa produção alimentar que assegure a proteção da biodiversidade e a gestão equilibrada dos recursos hídricos.

De acordo com um estudo feito pela WWF (World Wide Fund for Nature) em 2020, o sistema alimentar global é um dos principais contribuintes para a rápida deterioração do ambiente, sendo responsável por 27% das emissões dos gases com efeito de estufa, e por 70% das captações de água doce. É também o principal motor da perda de biodiversidade e da desflorestação.

O papel da MAPFRE na promoção de bons hábitos alimentares

A MAPFRE reconhece a importância de uma alimentação sustentável e partilha algumas ideias que contribuem para a adoção desse estilo de vida. As sugestões aqui deixadas são apenas o início de um caminho que pode ser desenvolvido por cada um, de acordo com cada perfil. Uma coisa é certa: a alimentação sustentável é boa quer para a saúde pessoal quer para a saúde do planeta.

Continue a ler o artigo em TecnoAlimentar.

Últimas