Pés e mãos na terra, neste premiado restaurante do Alentejo há um mundo de sabores para provar

A experimentar

Distinguido com Garfo de Prata em 2023 e ostentando uma estrela Verde, o Restaurante Herdade do Esporão, em Reguengos de Monsaraz, é exemplo maior das boas práticas ambientais e sociais, que enriquecem os produtos locais trabalhados com mestria pelo chef Carlos Teixeira.

“Só serve almoços, o que é uma vantagem para a família”, começa por explicar Carlos Teixeira, que desde 2018 desempenha a função de chef do Restaurante Herdade do Esporão, localizado em Reguengos de Monsaraz. Acresce a envolvente, com a vinha em grande plano a estender-se pelo horizonte. “A nós, que estamos no campo, faz todo o sentido o almoço”, reforça, destacando o facto de manter a equipa de sala há cinco anos e com colaboradores a residir na região enviolvente da herdade. Na cozinha, a sorte é muito similar.

“Valorizar o que é nosso, o que é do Alentejo” também é ponto assente no Restaurante Herdade do Esporão, onde estão disponíveis dois menus “Carta Branca” de cinco (€87) e de Sete Momentos (€110), com harmonização vínicas, respetivamente, de três (€28) e quatro vinhos (€35), ainda com a oportunidade de eleger o pairing premium (€45 e €70). “É um luxo claro vir comer o Lactarius colhido da raiz do pinheiro” por estes dias ou ter “tomate ou as beldroegas no verão, por exemplo”, continua o chef Carlos Teixeira. Grande parte dos hortícolas e da fruta provém das duas hortas da Herdade do Esporão. Uma é de inverno, tem 0,75 hectares e fica junto à icónica torre da Herdade do Esporão; a outra é de verão, fica junto à ribeira dos Andorinhos e tem dois hectares, dos quais um terço é ocupado por um pomar.

Continue a ler o artigo em Expresso.

Últimas