Turismo do Centro de Portugal aprovou estratégia de ação até 2030

A experimentar

A identificação, análise e desenvolvimento de potenciais produtos turísticos sustentáveis, ao nível regional e intermunicipal, é uma das ações previstas na estratégia da Turismo Centro de Portugal (TCP) até 2030, hoje aprovada, anunciou aquela entidade.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a entidade regional de turismo, que congrega 100 municípios, informou que Referencial Estratégico Centro Sustentável 2030 foi aprovado por unanimidade, em assembleia geral extraordinária, hoje realizada em Mira, distrito de Coimbra.

O documento está estruturado em quatro eixos principais, o primeiro dos quais diz respeito à estruturação de produtos turísticos sustentáveis, de base local, intermunicipal e regional, com base nos recursos do território.

Incluídos no primeiro eixo estão os Produtos Turísticos Regionais, onde se integram, entre outros, os percursos Cycling [ciclismo] e Walking [caminhadas], as rotas regionais de Gastronomia e Enoturismo, Estações Náuticas ou o Lifestyle [estilo de vida] Centro de Portugal e Destino Sustentável.

Já os Produtos Turísticos Intermunicipais envolverão, pelo menos, três municípios e resultam da atuação dos Programas de Valorização Económica dos Recursos Endógenos (Provere) da região nas redes de Aldeias Históricas de Portugal, Aldeias do Xisto e Aldeias de Montanha, Territórios Termais e Turismo de Natureza do Centro de Portugal e nas fileiras de vinhos com denominação de origem controlada (DOC) e queijos de denominação de origem protegida (DOP).

Um segundo eixo incide na promoção turística da região, estando prevista a promoção integrada do destino Centro de Portugal, para reforçar a sua notoriedade e posicionamento.

O terceiro eixo diz respeito à capacitação e inovação, “ficando patente a preocupação em qualificar e atrair talento para a atividade turística, suportada na capacitação técnica, atração de talento e valorização dos recursos humanos”.

O quarto eixo pretende consolidar a monitorização e avaliação da atividade turística na região através do Observatório do Turismo Sustentável do Centro de Portugal.

Citado na nota, Raul Almeida, presidente da Turismo Centro de Portugal, argumentou que o documento estratégico reflete o entendimento coletivo dos diversos intervenientes na atividade turística na região, com base na valorização e qualificação dos recursos disponíveis.

Foi aprovado “após terem sido mantidos diálogos muito produtivos e úteis com todos os envolvidos”.

O responsável da TCP considerou ainda que o documento – apelidado de “essencial” – vai orientar a identificação, estruturação e promoção integrada dos principais produtos turísticos no território do Centro de Portugal, a nível regional e local.

“É com apreço que verifico que todos os ‘players’ regionais estão sintonizados no objetivo comum de potenciar e projetar o desenvolvimento integrado e sustentável do setor turístico no Centro de Portugal”, acrescentou Raul Almeida.

 

Últimas