Antes ou depois de aproveitar a Estância de Ski, prove o melhor da gastronomia da serra da Estrela

A experimentar

Se a neve aparecer, a data prevista de abertura da Estância de Ski da serra da Estrela é dia 16 de dezembro. Caso contrário, vale a pena a viagem para descobrir os melhores sabores da região.

É, todos os anos, um acontecimento único, a abertura das pistas da Estância de Ski da Serra da Estrela. A data de 16 de dezembro é apontada como a do início do funcionamento de algumas das 22 pistas que vão permitir descer pala montanha, quer os mais experientes, que os que apenas procuram umas horas de entretenimento e diversão em cima de um par de skis ou de uma prancha de snowboard. Tanto esforço físico exige refeições capazes de compensar o desgaste. À volta da Estância de Ski da Serra da Estrela não faltam propostas de restaurantes, todas com os melhores sabores regionais. À boleia do Guia Boa Cama Boa Mesa de 2023, prepare os gorros e os cachecóis e parta à descoberta da aventura, na Serra da Estrela.

Margarida I
Margarida I

Margarida I
O antigo forno comunitário da aldeia de São Romão, recentemente remodelado, ganhou uma cozinha moderna e uma esplanada. As especialidades serranas do Margarida I mantêm-se na ementa, para contentamento dos fiéis. O “Bacalhau à Margarida” e o “Javali com cogumelos pleuretos e arroz selvagem” são dos mais pedidos. No início, peça a “Bucha do pastor”, trio composto por broa de milho, pão de centeio e azeitonas. No fim não dispense as “Farófias” ou o “Arroz-doce” da D. Adelina, a cozinheira e proprietária. Preço médio €25.
Senhora do Desterro, São Romão. Tel. 238321136

Abrigo da Montanha
Abrigo da Montanha

Abrigo da Montanha
Honrar a tradição serrana e o que de melhor a serra tem para oferecer é o compromisso desta cozinha, liderada pelo chef António Baptista. O “Borrego serra da Estrela DOP com esmagado assado de cogumelos e cebola roxa e grelo de nabo envinagrado” rivaliza com pratos que gozam já de grande popularidade, como a “Chanfana do cabrito”, feita em forno a lenha, e “da carqueja”. (…).

Continue a ler o artigo em Expresso.

Últimas