CAP leva vinhos portugueses até ao Cazaquistão

A experimentar

Um mercado asiático com potencial demonstra a preocupação da associação em diversificar para áreas geográficas que não são a ‘zona de conforto’ do grosso das exportações.

A Confederação de Agricultores de Portugal (CAP) viajou com produtores de vinho nacional até Almaty, a maior cidade do Cazaquistão, para uma iniciativa de promoção do sector direcionada ao mercado da Ásia Central. Depois do tour que, em abril, levou os vinhos portugueses até ao Japão, Coreia do Sul e Singapura, a CAP promoveu agora uma nova ação de charme, pela primeira vez no Cazaquistão, refere aquela organização em comunicado.

O plano que juntou 13 produtores nacionais e centenas de cazaques, e incluiu a realização de um jantar vínico, uma masterclasse e uma grande prova. Luís Mira, secretário-geral da CAP, salienta, citado pelo comunicado, que “o trade cazaque demonstrou um grande interesse no vinho português, permitindo aos produtores chegar a um novo mercado, com características muito próprias e um considerável potencial de crescimento no curto e médio prazo. O conhecimento demonstrado e o feedback extremamente positivo que recebemos pelos vinhos que trouxemos ao Cazaquistão honram a produção nacional e estabelecem o compromisso do setor em apostar nesta nova geografia”.

O jantar vínico decorreu no Champagne Restaurant&Wine Gallery, que, na sua garrafeira com vinhos de todo o mundo, já apresenta algumas referências nacionais, nomeadamente Vinho do Porto, Vinho Verde e alguns vinhos do Alentejo. “Este evento contou com um bom número de importadores que manifestaram grande interesse pelo portefólio de vinhos portugueses, concorrendo até pela potencial representação dos mesmos, um forte indício de um mercado em fase de expansão”, refere a organização.

Continue a ler o artigo em O Jornal Económico.

Últimas