Um projeto à beira-rio que enche o coração

A experimentar

Diz que já tem idade para ter juízo mas isso não o impediu de largar um restaurante de sucesso em Budapeste e voltar a Portugal para explorar o novo restaurante e os três quiosques da Doca da Marinha, em Lisboa. O chef Miguel Rocha Vieira voltou as meter as mãos na massa, anda com dores no corpo, mas garante que está de coração cheio: “Sou um felizardo”.

Acordar às 7h30, ir trabalhar e chegar a casa por volta da meia-noite e meia. As últimas semanas do chef Miguel Rocha Vieira têm sido assim, com uma pequena pausa durante a tarde para ir buscar os miúdos à escola e estar com eles um bocadinho. Para quem aceitou o desafio de vir explorar o restaurante e os quiosques da renovada Doca Da Marinha, em Lisboa, para ter uma vida mais calma esta rotina parece ser um grande contradição. O chef ri-se, mas justifica: “Tem de ser. Já estava mentalizado”. Afinal, foi este o projeto que o fez deixar a Hungria e o sucesso em restaurantes com estrela Michelin.

“É um desafio gigante e eu gosto muito de desafios. O que me fez não ter de pensar muito foi o facto de não ser só criar um restaurante mas sim toda uma nova zona de lazer numa zona nobre da cidade”, explica Miguel Rocha Vieira. (…).

Continue a ler o artigo em Diário de Notícias.

Últimas