Vinho de Talha. Um vinho com dois mil anos que vale a pena provar

A experimentar

Do tempo dos romanos às principais garrafeiras do século XXI. Cinco sugestões que vale a pena conhecer.

Possui uma história com mais de dois mil anos e representa apenas 0,1% da produção de vinho alentejano. No entanto, os últimos tempos revelaram que o Vinho de Talha reúne todas as condições para ser, no futuro, muito mais do que um processo de vinificação desenvolvido pelos romanos em vasilhas de barro. Cerca de duas dezenas de produtores certificados estão a ressuscitar uma tradição que tem Vila Alva e Vila de Frades como berço e que, acreditam, ganhará novos horizontes quando a UNESCO a reconhecer como Património Cultural e Imaterial da Humanidade. Boas provas.


Paulo Laureano Talha Tinto 2018

Alentejo
PL Wines
Mistura de várias castas tintas, das vinhas velhas da Vidigueira
31,76 euros

Esta é uma das seis novas apostas de Paulo Laureano, produtor de nomeada da Vidigueira que acaba de se associar ao Grupo Parras para ampliar a notoriedade no mercado nacional. Excelente equilíbrio entre a rusticidade da talha, a elegância da madeira e o estágio em garrafa. Fresco e provocador. Excelente.


XXVI Talhas Mestre Daniel Branco 2021

Alentejo
Aconchego da Aldeia
Antão Vaz, Perrum e Roupeiro
20 euros

Um branco que é tradição dos pés à cabeça, honrando a memória do saudoso Mestre Daniel e de seus antepassados, que sempre viram na talha a melhor forma de trabalhar o vinho em Vila Alva. A mineralidade e os apontamentos de frutos tropicais mostram ao que vem. Acidez cativante.

Continue a ler o artigo em Notícias Magazine.

Últimas