Douro quer valorizar tomate coração de boi da sementeira à mesa

A experimentar

A promoção de boas práticas de cultivo, tratamento e valorização do tomate coração de boi no Douro é o objetivo da iniciativa “Da sementeira à mesa”, que decorrerá a 15 de março, em Vila Real, foi hoje anunciado.

A ação de sensibilização realiza-se numa altura em que se aproxima a época da sementeira e o início de um novo ciclo do tomate coração de boi.

“Nesta jornada na universidade transmontana vamos aprender a cultivar, a tratar e valorizar as melhores sementes do tomate coração de boi do Douro. O objetivo é tratar questões de fertilidade, sanidade, perceber como os hortelãos produzem o tomate, a origem das sementes que usam, como secam as sementes, o processo de produção, os principais problemas”, afirmou, citada em comunicado, Celeste Pereira, líder da Greengrape, empresa de comunicação e animação turística que promove a Festa do Tomate no Douro.

A responsável acrescentou que se pretende ainda “apoiar os hortelãos a melhorar e valorizar a semente e, consequentemente, a produzirem o melhor fruto”.

A ação “Da sementeira à mesa” tem o “objetivo de valorizar este fruto, que encontra no Douro condições ideais para o seu amadurecimento”.

Desde 2016 que o projeto de valorização do fruto de verão inclui a realização do Concurso Tomate Coração de Boi do Douro, que escolhe o melhor exemplar da região, bem como na festa do tomate à mesa de restaurantes da região, durante todo o mês de agosto.

A iniciativa estende-se ainda ao projeto Capella, que se realiza na aldeia de Arroios, Vila Real, onde ocorre uma prova de tomate, azeite e flor de sal na Capela Barroca, e festa com muito tomate à venda e outros produtos do Douro e Trás-os-Montes.

O objetivo, segundo a organização, é valorizar o fruto e a tradição das hortas do Douro.

A ação de formação, que decorre no dia 15, é promovida pela Greengrape, em conjunto com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e as associações de desenvolvimento da região (Beira Douro, Douro Histórico e Douro Superior).

O encontro destina-se aos hortelãos, mas também aos alunos da UTAD e outros interessados.

O programa, que conta com o envolvimento do Departamento de Agronomia da UTAD, inclui a palestra sobre a “Importância de um produto no desenvolvimento do território – caso de estudo do tomate coração de boi do Douro”, que será apresentada por Luís Tibério, do departamento de Economia e Sociologia da UTAD.

Em debate estarão ainda temas como a “Cultura do tomate de ar livre – do viveiro à colheita”, “Inimigos do tomate – doenças e pragas”, “Fertilização do tomate” ou “Conservação e valorização das variedades de tomate”.

Últimas