A alimentação tem influência no acne?

A experimentar

Este é um tema carregado de mitos. Mas numa coisa há mais certezas do que dúvidas: o que comemos faz diferença na saúde dermatológica. Há alimentos que podem ser vilões em matéria de borbulhas e pontos negros. E também há aqueles, com propriedades anti-inflamatórias, que podem ajudar a reduzir as lesões na pele.

Uma ressalva para começar. A alimentação é só mais um fator, entre muitos, que pode ter impacto no desenvolvimento do acne. Questões hormonais, a inflamação da pele, o excesso de produção de sebo, a poluição, medicação, o stresse, entram todos num rol infinito de causas. “O acne é muito difícil de tratar precisamente por ser multifatorial. Se fosse fácil, não havia ninguém com acne. Tratar só com alimentação não é possível, mas é uma das vertentes”, alerta Luís Uva, dermatologista e diretor clínico da clínica Personal Derma, em Lisboa. Dito isto, vamos à eterna dúvida. Não há evidência científica que estabeleça uma relação direta entre o acne e a alimentação. “Há, sim, vários estudos que associam a dieta ocidental, característica da sociedade moderna – rica em alimentos com açúcares, gorduras saturadas, laticínios – a uma maior prevalência de acne quando comparada a sociedades com uma dieta menos industrializada”, explica a nutricionista Ânia Teixeira.

Aliás, um estudo de fevereiro de 2022, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, concluiu que uma dieta de elevado índice glicémico pode exacerbar a formação de acne e a severidade do mesmo. “Contrariamente, uma dieta de baixo índice glicémico parece diminuir o número de lesões e severidade”, sublinha Ânia Teixeira. Ou seja, alimentos como hortícolas (brócolos, tomate, espinafre, repolho, nabo), algumas frutas (como a maçã, os morangos, o kiwi), leguminosas (feijão, grão, lentilha e soja) e alguns cereais integrais (aveia, quinoa, farelo de aveia, o arroz e a massa integrais) podem ajudar a prevenir e a tratar o acne. Lá iremos.

O açúcar, o leite e as gorduras

Afinal, que alimentos é que podem intensificar o problema? Segundo Lilian Barros, também nutricionista, “o consumo excessivo de leite e produtos lácteos, e de alimentos com elevada carga glicémica parecem ser os mais prováveis candidatos para promoverem o aparecimento do acne”.  (…).

Continue a ler o artigo em Notícias Magazine.

Últimas