Uva sem grainha conquista consumidores nacionais

A experimentar

É a variedade mais conhecida da Dona Uva que também tem uvas com grainha. A maioria da produção fica no mercado nacional “porque os portugueses reconhecem a qualidade das uvas”.

É mais conhecida pelas uvas sem grainha, mas a Dona Uva é muito mais do que apenas isso. Na verdade, nos 80 hectares que a marca tem na região do Ribatejo e Oeste trabalham, neste momento, cerca de 200 trabalhadores que, até ao fim de novembro, apanham, manualmente, os cachos de uva que serão vendidos um pouco por todo o País. No total, naquela que é a primeira e única Organização de Produtores de Uvas de Mesa de Portugal, a Dona Uva – nome inspirado na variedade portuguesa Dona Maria – marca da Frutalmente, é constituída por 10 produtores que, no seu conjunto, têm 200 hectares onde estão plantadas 8 variedades de uva.

As previsões para este ano, revelou Mário Rodrigues, diretor executivo da Frutalmente, apontam para uma produção de cerca de três mil toneladas de uvas de mesa, com 80% das mesmas a serem distribuídas por hiper e supermercados. O restante fica alocado a mercados locais e regionais.

Nos últimos tempos a organização tem vindo a registar um aumento gradual da produção. A prova é que, no ano passado, a mesma fixou-se nos 2,4 milhões de quilos de uva tinta e branca. Questionado sobre as previsões para este ano, Mário Rodrigues afirmou que gostaria de chegar às três mil toneladas. Mas acrescentou que isso até nem poderá acontecer, devido às alterações climatéricas. Um ‘nim’ ainda no ar.

Continue a ler o artigo em iAlimentar.

Últimas