Comparação de alimentos com e sem glúten no mercado português

A experimentar

Texto por: Beatriz Ferreira¹ Bruna Pinheiro¹ Diogo V. Martinho¹ João Lemos¹ Ana Lúcia Baltazar²

¹ Licenciatura em Dietética e Nutrição Escola Superior de Tecnologia da Saúde Instituto Politécnico de Coimbra

² Departamento de Dietética e Nutrição Escola Superior de Tecnologia da Saúde Instituto Politécnico de Coimbra

RESUMO

Os benefícios dos alimentos sem glúten, associados à doença celíaca, estão inequivocamente descritos na literatura. No entanto, o consumo de alimentos isentos de glúten é frequente na população em geral por razões de bem-estar e com benefícios nas perdas de peso. O objetivo do presente estudo é comparar os alimentos com e sem glúten relativamente às componentes nutricionais e ao custo. Os alimentos considerados (n=57) foram pesquisados em diferentes superfícies comerciais e organizados em oito categorias (com e sem glúten): biscoitos e bolachas, farinhas, tostas, pão, massa, cereais de pequeno-almoço, pizza e cerveja.

Para além do custo, a energia, lípidos, ácidos gordos saturados, hidratos de carbono, açúcares simples, fibra, proteínas e sal foram considerados na comparação por grupos. O teste Mann-Whitney foi usado para testar as diferenças entre alimentos com e sem glúten. s resultados não revelaram diferenças significativas nos parâmetros analisados com exceção do valor proteico no pão (com glúten: 9.01±1.03; sem glúten: 3.6±0.32, p <0.05). Relativamente ao custo dos produtos isentos de glúten foram em média, mais elevados, do que nos produtos com glúten.

Continue a ler o artigo em TecnoAlimentar.

Últimas