Pão de Batata-Doce e Curgete

A experimentar

A minha primeira memória de pão na infância remete para a minha avó. Claro que já comia pão antes dessa memória, em torradas com manteiga pela manhã e com queijo ao lanche, mas o que mais me lembro são as noites de sexta-feira em que chegávamos a sua casa e a via amassar o pão.
Amassava o pão e a broa muito bem, a par da nossa vizinha, e era quase uma tradição fazer pão quando o forno a lenha estava aceso.
E sentir o cheiro do pão acabado de fazer e caseiro, é algo que ainda me lembro bem, tão bem. Assim como o comer, ainda quente, ver o fumegar do miolo ao partir.
Das melhores coisas que podemos guardar nas memórias dos sentidos.

Para hoje, que se celebra mais um World Bread Day, comecei com esta memória. Do pão de outros tempos, feito em casa, pela minha avó. Ela já não tem forças para o amassar.
Mas sempre que chega a época do forno a lenha aceso, recordamo-nos desses tempos, e lá ponho eu as mãos na massa, ou a batedeira faz isso por mim, e cozemos mais um pão. Muitas vezes, bem diferente do habitual. Ainda me falta aprender muito na arte do pão, e tenho imensa vontade de fazer pães cada vez mais elaborados e distintos, mas nem sempre o tempo chega para tudo.

Andava indecisa em que pão fazer para esta data especial. Foi ao ver o livro novo da Mafalda Pinto Leite, que me decidi. Outono e batata-doce, combinam tão bem, como uma fatia deste pão com uma chávena de cevada bem quente.
Estava escolhido o pão, e domingo passado foi o dia para o fazer e saborear. Em casa todos gostamos de um pão assim, bem fofo, que se come em jeito de bolo.
As Receitas da Mafalda, inspiraram-me assim para este dia do pão e para tantos outros, com receitas saudáveis, fáceis de preparar e deliciosas.
Muitas mais estão marcadas para fazer, pois gostamos de praticar uma alimentação saudável por regra, mas com margem para pecar.
Vamos lá fazer um pãozinho bom de batata-doce? Este mantém-se fofo por muitos dias. Fiz pequenas alterações, seguindo as sugestões. E foi fatia atrás de fatia.
Pão de Batata-Doce e Curgete
(adaptado do livro As Receitas da Mafalda, de Mafalda Pinto Leite)
2 chávenas de puré de batata-doce assada
3/4 chávena de curgete ralada com casca
2 colheres (sopa) de coco ralado
4 ovos batidos
2 colheres (sopa) de mel ou maple syrup
2 colheres (sopa) de azeite
1 chávena de farinha de trigo
1 chávena de farinha de espelta
2 colheres (chá) de fermento
1 pitada de sal
2 colheres (sopa) de pevides de abóbora

Continue a ler o artigo em Ananás e Hortelã.

Últimas