É tempo de viver a tradição na azáfama das vindimas na região do Dão

A experimentar

Se uma região de solos difíceis, com relevos diversos, oferecer-lhe vinhos fantásticos, é porque está no Dão. Conheça as várias quintas onde é possível viver momentos inesquecíveis durante a vindima, provar os vinhos, a comida e, claro, e ouvir as histórias de quem põe as mãos na terra.

Entre a apanha dos cachos ao engarrafamento, há muito por descobrir, sendo que, em algumas quintas, é possível ser um participante ativo da colheita de 2022. Casa de Santar, Caminhos Cruzados, Julia Kemper Wines, Quinta de Lemos, Quinta Madre de Água, Quinta da Taboadella e Soito Wines estão agora a viver esta tradição única do mundo do vinho.

Quinta de Lemos

Quinta de Lemos

Viver os costumes da Família Lemos

A Família Lemos abre as portas a todos aqueles que pretendam viver a tradição das vindimas e desfrutar das paisagens vinhateiras únicas do Dão, a região demarcada de vinhos de mesa mais antiga do país. Visite a Quinta de Lemos, faça a prova de vinhos acompanhada com petiscos e entre na experiência de vindima, incluindo apanha da uva e pisa de uva no lagar. O programa é válido de segunda a sexta-feira. Os interessados devem reservar com 48 horas de antecedência (€100; €50, dos 13 aos 18, e gratuito até aos 12 anos). Esta é uma ótima oportunidade para conhecer o trabalho do produtor na valorização das castas e dos vinhos desta região, tal como a oferta gastronómica do restaurante Mesa de Lemos, a cargo do chef Diogo Rocha, premiado sete vezes com o “Garfo de Ouro” pelo Guia Boa Cama Boa Mesa e o único com uma estrela Michelin na região centro de Portugal. O pairing da degustação é feito com azeite e vinhos da Quinta, todos com assinatura do enólogo Hugo Chaves. Inscrições AQUI.

Quinta de Lemos, Passos de Silgueiros, Silgueiros Tel. 232951748

Caminhos Cruzados

Caminhos Cruzados

Há festa na Caminhos Cruzados

O produtor beirão Caminhos Cruzados, sediado em Nelas, convida a viver a fascinante realidade das vindimas até ao final do mês de setembro. Esta é a época maior de todas as regiões vinícolas, o corolário de um ano de atividade agrícola, vivido em festa e na esperança de que o Dão e a Caminhos Cruzados, em particular, possam brindar com excelentes vinhos. (…).

Continue a ler o artigo em Expresso.

Últimas