Preço do óleo alimentar sobe 36% e o do frango 25% desde a guerra

A experimentar

Inflação abrandou para 8,9% em agosto, face ao mês anterior, muito por força do desaceleramento dos custos com combustíveis, vestuário e saúde.

Desde o início da guerra na Ucrânia (24 de fevereiro de 2022) que comprar óleo alimentar, carne ou fruta fresca tem pesado cada vez mais na carteira dos portugueses. Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) divulgados na segunda-feira, o preço dos óleos alimentares disparou 36,2%, em agosto, face a fevereiro. É a categoria de produtos alimentares que registou a maior subida. Seguem-se as carnes de aves que agora estão 25,1% mais caras e as carnes de porco, cujo preço aumentou 23,4%.

Em termos homólogos, em agosto, o índice referente aos produtos alimentares não transformados registou a variação mais elevada desde outubro de 1990, fixando-se em 15,4%. Em julho, a subida foi de 13,2%.

Continue a ler o artigo em Jornal de Notícias.

Últimas