Mercado Temporário do Bolhão no Porto fecha sábado com 6,5 milhões de visitantes

A experimentar

O Mercado Temporário do Bolhão, no Porto, que nos últimos quatro anos acolheu os comerciantes enquanto decorriam as obras de restauro do edifício principal, encerra no sábado, depois de receber 6,5 milhões de visitantes, adiantou hoje a câmara.

Instalado no centro comercial La Vie, o mercado temporário, que abriu a 02 de maio de 2018 e está próximo do edifício principal, acolheu ao longo deste período 82 comerciantes, referiu a autarquia, em comunicado.

“Até 2021, a afluência total era de 5,4 milhões e a afluência diária superava já então o melhor dia registado no antigo Bolhão. Chegados a 2022 e em pouco mais de oito meses, somaram-se mais um milhão de visitas”, especificou.

Para assinalar o encerramento do mercado temporário e o regresso à “casa original”, os comerciantes vão transportar a Nossa Senhora da Conceição (Santa Padroeira do Bolhão) deste para o restaurado mercado do Bolhão para “abençoar a casa de sempre”, referiu a câmara.

A Nossa Senhora da Conceição do Bolhão foi encomendada por um grupo de vendedoras do mercado ao arquiteto Bernardino Basto Fabião (1912-1998), tendo para isso contado com o apoio financeiro da câmara, acrescentou.

O mercado centenário, aberto no início da I Guerra Mundial, foi alvo de uma obra de restauro consignada a 15 de maio de 2018, prevendo-se, à data, um prazo de dois anos para a conclusão dos trabalhos.

A empreitada de restauro e modernização do Mercado do Bolhão foi adjudicada ao agrupamento Alberto Couto Alves S.A. e Lúcio da Silva Azevedo & Filhos S.A. por 22,379 milhões de euros, com um prazo global de execução de 720 dias.

A gestão da empreitada foi assegurada pela empresa municipal GO Porto, que ficará também responsável pela gestão do equipamento quando este abrir portas.

O renovado Bolhão, que custou mais 15% em relação aos 22,3 milhões de euros previstos inicialmente, para cerca de 26 milhões, reabre no dia 15.

Últimas