Vinho dos Açores nas bocas do mundo

A experimentar

A revista Wine Advocate, uma das mais relevantes publicações do mundo dos vinhos, atribui 96 Pontos Parker, em 100, ao Vinha dos Utras 2020, da Azores Wine Company.

Os vinhos brancos dos Açores continuam nas bocas do mundo. É a maior nota alguma vez atribuída a um branco português, num relatório onde foram provados mais de 900 vinhos.

O patamar máximo atingido por um vinho branco português era, até agora, de 95 pontos em 100, onde já constavam dois vinhos da Azores Wine Company: o Vinha Centenária 2018 – Azores Wine Company e o Canada do Monte 2018 – Azores Wine Company e ainda o Vinha Centenária 2020, também com 95 pontos.

Recordamos que a colheita anterior do Vinha dos Utras – 1ºs Jeirões, edição 2019, já tinha, no início deste ano sido considerado o melhor vinho branco português segundo a Revista Grandes Escolhas, além de várias menções e pontuações internacionais.

O Vinha dos Utras nasce de uma vinha adquirida em 2018 com uma idade média de 80 anos, em processo de conversão para biológico. Quem conhece o vinho dos Açores sabe que os melhores vinhos são aqueles produzidos em vinhas onde se ouve o cantar do caranguejo. Trata-se de uma vinha que está na linha da frente do mar, a apenas 50 metros. Esta vinha recebe mais horas de sol do que as restantes, traduzindo-se numa maior concentração e maturação e presença marítima mais intensa.

António Maçanita é o enólogo responsável por este produto único, produzido a partir de vinhas velhas com 60 a 80 anos, de uma pequena parcela na Criação Velha que encosta ao mar, num local onde se consegue maior exposição solar e concentração.

Últimas