Resort termal Aqua Village recebe verão com novidades à mesa – e não só

A experimentar

Seis anos depois de abrir e criar um destino na aldeia de Caldas de São Paulo (Oliveira do Hospital), o Aqua Village renovou subtilmente alguns espaços e a oferta gastronómica, sem perder de vista o que é local – e a água como fio condutor.

A água termal que corre nas veias do Aqua Village Health Resort & Spa, na aldeia de Caldas de São Paulo, brota de um aquífero a mil metros de profundidade, “a única nascente em todo o concelho de Oliveira do Hospital”, e acumula-se num depósito que a população convencionou chamar “poço” – o mesmo onde Francisco Cruz, diretor-geral do hotel e natural dali, se lembra de brincar quando era criança.

O “poço” retangular, construído em blocos de granito, situa-se na orla do rio Alva, no jardim do hotel, e surge acompanhado de placas que contam esta história. Cientes das propriedades benéficas da água para amenizar problemas de pele e ossos (é rica em enxofre e sílica), as populações locais começaram a usá-la para administrar banhos nas suas casas, praticando um termalismo informal, porém arguto.

Inspirados pela história e apostados em valorizar turisticamente este recurso líquido, Francisco Cruz e o pai, de igual nome, idealizaram e construíram o Aqua Village como “uma aldeia dentro da aldeia”, com um conjunto de edifícios encaixados no declive do terreno e no cenário rural do lugar, onde habitam cerca de 70 pessoas. Sobrevivente aos incêndios de 2017 e ao impacto da pandemia, o hotel renovou-se.

Continue a ler este artigo em Evasões.

Últimas