Quando Kouve é sinónimo de um novo restaurante no Funchal onde reinam os vegetais

A experimentar

Tataki de melancia, carpaccio de beterraba, um falso bife Wellington e uma sobremesa de cebola caramelizada são algumas propostas deste projeto “democrático”, que inclui uma opção de carne e outra de peixe. Apesar de “muito mais trabalhosa”, a cozinha vegetariana permite “fazer coisas extraordinárias”, assume Júlio Pereira

Escreveu-se mais um capítulo no frutífero percurso gastronómico de Júlio Pereira no Funchal. Depois de encerrar a antiga pastelaria Kôdea, em dezembro, abriu no mesmo espaço o Kouve by Chef Júlio Pereira, um novo restaurante onde reinam os vegetais. Com esta aposta, o chef madeirense completa o “o triângulo” da sua vida e do ciclo alimentar. No Kampo brilham as carnes, no Akua os peixes e agora é a vez dos vegetais receberem a devida atenção. “Tinha toda a lógica numa perspetiva de reavivar o passado e apontar ao futuro. Não podemos comer tanta carne e tanto peixe. A dieta com menos proteína animal e estes restaurantes vão ser o futuro, não há hipótese. O planeta não aguenta uma produção louca”, considera Júlio Pereira.

Kouve by Júlio Pereira
Kouve by Júlio Pereira

Com o novo Kouve, o chef presta homenagem a um “grande agricultor”, o seu avô Mané Júlio, e à pureza do que a terra dá.

Continue a ler o artigo em Expresso.

Últimas