Sardinha volta a ser “rainha” em Portimão em festival onde se espera 100 mil pessoas

A experimentar

A sardinha volta a ser “rainha” em Portimão, entre 03 e 07 de agosto, num festival onde são esperadas mais de 100 mil pessoas depois de dois anos suspenso devido à pandemia da covid-19, disse hoje fonte da organização.

“Esperamos ultrapassar os 100 mil visitantes, número alcançado na edição de 2019, para degustar este ex-líbris da cidade, num ano de retoma depois do interregno de dois anos”, disse à Lusa fonte da Câmara de Portimão, entidade organizadora do evento.

O Festival da Sardinha decorre na zona ribeirinha de Portimão, onde vão estar montados cinco restaurantes do movimento associativo, disponibilizando uma dose com cinco sardinhas, batata, pão e salada algarvia, por um preço de 9,5 euros.

“Trata-se de um preço máximo praticado pelos restaurantes associativos, com cerca de mil lugares sentados, onde a qualidade da ‘rainha’ é garantida, já que a organização é responsável pelo fornecimento da sardinha”, notou.

Além dos cinco restaurantes do movimento associativo, o festival tem o envolvimento de vários estabelecimentos de restauração da cidade, identificados como aderentes ao evento.

“Cada restaurante compromete-se a servir a sardinha durante os cinco dias do evento, mas o preço é definido por cada um”, notou a fonte.

O evento integra ainda expositores de artesanato e outros produtos, desde a doçaria a produtos locais, instalados ao longo do espaço entre a antiga lota e o Museu Municipal de Portimão.

Do cartaz musical desta edição destacam-se os nomes de João Leote e Mariza Liz, no dia 03, David Fonseca (04), Bárbara Tinoco (05), Wet Bed Gang (06) e David Carreira, no último dia do evento.

A edição de 2022, que destaca ao longo de cinco dias a sardinha como “a rainha de Portimão”, decorre num local tradicionalmente ligado à descarga de peixe e ao consumo de sardinhas assadas.

No dia 02 de agosto, a anteceder a inauguração do festival, irá decorrer uma recriação da descarga da sardinha “à canastra”, numa viagem ao passado com meia centena de figurantes trajados a rigor, seguida de uma sardinhada popular gratuita.

A primeira edição do evento remonta a 1985, tendo recebido a designação de “Festival da Sardinha e do Mar”, que funcionava num espaço exíguo adjacente à Capitania do Porto de Portimão.

Por falta de condições, o evento foi interrompido em 1991 e retomado dez anos depois, no Parque de Exposições da cidade, regressando em 2013 ao local de origem, na zona ribeirinha.

A sardinha tem tido ao longo dos anos grande importância para Portimão, um município onde há décadas existiam cerca de 850 embarcações de pesca artesanal e perto de 30 fábricas de conserva em laboração.

O Festival da Sardinha de Portimão tem um horário diário das 18:00 às 24:00 e entrada gratuita.

Últimas