ENOTURISMO NA BEIRA INTERIOR

A experimentar

Beira Interior: roteiro completo de enoturismo em quatro dias. Adegas a visitar, onde comer, onde dormir e que mais fazer nesta região de vinhos

A BEIRA INTERIOR

Quem tem contacto pela primeira vez com a Beira Interior, seja através dos vinhos ou em enoturismo, talvez não saiba que esta região tem mais de dois mil anos de história para contar!

Apesar de ser a Denominação de Origem Controlada mais jovem do país – desde 1999 – a tradição vitícola da região remonta à época romana, como alguns tesouros arqueológicos comprovam.

Mais concretamente no Fundão, muito próximo da via romana que ligava Emerita Augusta – a atual Mérida – à nossa Bracara Augusta (Braga) foram identificadas estruturas tecnológicas para a produção de vinho.

Lagareta localizada dentro da Quinta dos Termos

Além destes lagares e lagaretas romanos datados dos séc. V e VII, encontrou-se uma caixa feita de tijolo com milhares de grainhas carbonizadas e películas de uvas. O estudo destas grainhas, talvez nos diga mais sobre as castas atuais da Beira Interior e a sua relação com as videiras romanas!

Importante também o facto de muitos dos navegadores portugueses serem originais desta região e que, na era dos Descobrimentos, levavam consigo nas caravelas vinhos da Beira Interior que, pela sua estrutura e acidez, tinham capacidade para aguentar as longas viagens!

Foram relatos como estes que fui ouvindo ao longo dos quatro dias em que estive a explorar a região da Beira Interior.

É incrível como cada vez que lá passo, aprendo algo novo, provo vinhos diferentes e tenho conversas fascinantes!

AS 3 SUB-REGIÕES DA BEIRA INTERIOR

A Beira Interior DOC está dividida em três sub-regiões: Pinhel, Castelo Rodrigo e Cova da Beira.

A sub-região de Pinhel começa a norte da cidade da Guarda, com uma altitude média de 650 m.

Já a sub-região do Castelo Rodrigo, separada de Pinhel pelo rio Côa, é uma região de planalto, situada entre os 600 e 750 metros. Pinhel e Castelo Rodrigo têm um clima seco, com pouca chuva, mas muito frio e por isso aqui é frequente a queda de neve nas vinhas durante o inverno.

A Cova da Beira é a maior das três sub-regiões e aquela que está mais a sul. Está entre as serras da Estrela e Malcata, até rio Tejo e Castelo Branco. Aqui, o clima é diferente, mais moderado e não tão extremado até porque a altitude é menor.

Dentro destas 3 sub-regiões e utilizando as castas autorizadas, produz-se vinho DOC. Usando outras castas ou produzindo fora deste limite, o vinho caracteriza-se como Indicação Geográfica Terras da Beira.

Continue a ler o artigo em Entre Vinhas.

Últimas