5 opções seguras para levar para um piquenique (e que não são bacalhau à Brás)

A experimentar

O aviso está dado: agosto é mau mês para se ficar doente e é preciso cautela naquilo que se escolhe levar para um piquenique, alertou Graça Freitas. Nada tema: estas 5 opções são anti-intoxicações.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quem é que leva bacalhau à Brás para um piquenique? Não sabemos. Mas Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, conhece. Tanto que na apresentação do programa Juntos por um Verão Seguro 2022 garantiu que o prato tradicional português “estraga muitos fins de semana”, porque é escolha frequente daqueles que querem fazer refeições ao ar livre. O resultado serão as intoxicações alimentares, uma vez que os ovos mal aquecidos são “cultura de salmonela”, alertou. Mas, afinal, o que é que devemos e não devemos levar num piquenique? Para que este verão não fique doente — sobretudo, em agosto, um mês terrível para os males de saúde, avisou a diretora-geral da Saúde — deixamos-lhe todas as dicas de que precisa.

É verdade: “Ovos só cozidos”, alerta Isabel Zibaia Rafael, que assina vários livros de cozinha, incluindo “Delicioso Piquenique”. Além destes, a autora do blog “Cinco Quartos de Laranja”, indica ainda que tudo o que envolva ingredientes mais perecíveis — em que potencialmente se podem desenvolver microorganismos responsáveis pelas tais intoxicações —, como “natas, maionese, iogurtes, salmão fumado, queijos, enchidos e similares” devem ser evitados.

O tradicional cesto não é a melhor das opções para transportar a sua comida. É que, por vezes, mais importante do que o que se leva é a forma como se conserva. O truque é acondicionar bem os alimentos, de forma separada (evitando o contacto entre eles), mantendo aqueles que for necessário em ambientes frescos, como os sacos térmicos, com placas de refrigeração. Além disso, e muito importante: convém evitar a exposição dos alimentos a temperaturas elevadas e aos raios solares — sobretudo no que se refere aos que contêm ingredientes perecíveis. Manter os alimentos  à sombra é obrigatório, sendo também “bom apostar em caixas e garrafas bem vedadas, que não vertam”.

Os alimentos devem ser, quando necessário, bem higienizados e preparados no próprio dia, sendo bom apostar naqueles que não se alteram com as temperatura, como, por exemplo, pão, conservas, alguns vegetais, legumes e frutas.

Salada de quinoa com legumes grelhados

Ingredientes para 4 pessoas:
150 g de quinoa real
1 molho de espargos
1 curgete
1 cebola roxa
Sal e pimenta-preta q.b.
3 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de vinagre de vinho tinto
1 colher de sopa de salsa picada

Modo de preparação:
1. Lavar a quinoa. Escorrer.
2. Cozer a quinoa em água e uma pitada de sal. Depois de cozida, escorrer bem. Deixar arrefecer.
3. Cortar a base fibrosa dos espargos. Cortar a cebola e a curgete às rodelas.
4. Temperar os legumes com uma pitada de sal e regar com um pouco de azeite.
5. Grelhar os legumes.
6. Juntar os legumes grelhados à quinoa. Retificar o sal.
7. Adicionar a salsa.
8. Temperar com pimenta a gosto. Regar com o azeite e com o vinagre. Mexer.

Gaspacho

Ingredientes para 4 pessoas:
500 g de tomate maduro limpo de peles e sementes
½ pepino sem casca e sementes
250 g de pimentos vermelhos assados
40 g de cebola roxa
1 dente de alho
100 ml de azeite
20 ml de vinagre de sidra
50 g de pão duro cortado em cubos
Sal q.b. (…)

Continue a ler o artigo em Observador.

Últimas