Vinhos rosés, para que vos quero!

A experimentar

Criados em terras do Douro, da Península de Setúbal e do Alentejo, três vinhos rosés que seduzem a vista e o paladar. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva.

Foi-se embora o mês das rosas – e das giestas, como diz Manuel Alegre –, mas ficaram os vinhos que têm a cor e o nome da flor de maio: rosés. E, tal como as rosas, estes vinhos são geralmente aromáticos, elegantes, frescos e jovens. Dir-se-ia que foram criados para companhia no verão que aí vem, mas nem todos têm as mesmas características e muitos deles juntam ao seu poder refrescante uma versatilidade insuspeita, que os recomenda para a mesa com os mais diversos tipos de comida e em todas as estações do ano. Já não é difícil encontrar rosés de muito bom nível e até mesmo sofisticados. Têm cada vez mais espaço no mercado.

Tomemos como exemplo o São Luiz Winemaker’s Colllection Tinto-Cão Reserva Rosé 2021. Faz parte de uma coleção de vinhos singulares, que a Casa Kopke lançou (tinto, branco e rosé) com êxito imediato e justo. São edições limitadas de vinhos distintos, com assinatura do enólogo Ricardo Macedo. (…)

Continue a ler o artigo em Visão.

Últimas