Nestes restaurantes já se comem larvas, gafanhotos e insetos

A experimentar

São produzidos pela Portugal Bugs e já estão nas ementas de três restaurantes nacionais. A empresa exporta ainda para Espanha, Bélgica, Holanda e Japão aquele que já é considerado o alimento do futuro.

“É um pouco como o slogan daquela bebida: primeiro estranha-se, depois, entranha-se”, diz Álvaro Sá, proprietário da Adega da Vila (Rua Comendador António Fernandes da Costa, 57, Vila do Conde. Tel. 961258237), responsável pela introdução na oferta do restaurante que lidera, de insetos como aperitivos. “Arriscámos”, conta, “e se no início as pessoas diziam para levar o prato da mesa, hoje, esses clientes são os primeiros a pedir para acompanhar uma bebida”. O restaurante tem uma carta baseada no conceito de tapas, com propostas como “Tábua de queijos”, “Ameijoa”, “Mexilhão”, “Açorda de camarão”, “Muxama de atum”, e “Papas de sarrabulho”, e outros sazonais, como o “Tomate coração de boi”.

Adega da Vila

Adega da Vila

Depois, começou por servir uns pires com larvas, grilos, gafanhotos, apenas temperados com flor de sal, sem nenhuma intervenção, ou seja, ao natural e o resultado não podia ser melhor. Vão criar pratos, em breve, confessa, “talvez uma salada, feita com alface e com os grilos a acompanhar, ou algo mais provocador”. (…).

Últimas