Doces não vão os tempos e os vinhos também não escapam

A experimentar

Os vinhos doces produzem-se em todos os continentes e alguns são mesmo de fama mundial. Mas o mercado parece não os querer como noutros tempos

Temos alguns dos vinhos doces mais famosos do mundo. Destaca-se o Porto mas, logo de seguida, vêm os vinhos da Madeira e Moscatel de Setúbal. Vinhos doces produzem-se em todos os continentes e alguns são mesmo de fama mundial: é o caso dos brancos de Sauternes (França), feitos sobretudo com a casta Sémillon, mas também com Sauvignon Blanc e Muscadelle, e os Tokaji (que pronunciamos como tokay) e que nascem na Hungria e são feitos com Furmint. Estes dois vinhos têm a particularidade de serem produzidos com uvas em adiantado estado de podridão, chamada de “nobre” por oposição à podridão acética que gera mostos avinagrados.

Para a seleção desta semana escolhi três vinhos de Colheita Tardia. Para serem produzidos não é necessário que exista podridão nobre, basta que as uvas se mantenham saudáveis na vinha (…).

Continue a ler o artigo em Expresso.

Últimas