Adega do vulcão

A experimentar

A Adega do Vulcão é o que acontece quando um casal de italianos se apaixona pelo Faial, nos Açores

A Adega do Vulcão é muito mais do que um projecto de vinhos nos Açores. É uma paixão de dois italianos, da Toscana, pela terra e pelo património.

Já há muito anos que Cinzia e Gianni visitavam a ilha do Faial frequentemente nas suas férias. Apreciadores de vinho, mas com vida profissional dedicada à filosofia, viram nesta ilha um potencial que há muito estava esquecido.

O Faial é a casa do vulcão dos Capelinhos, cuja última erupção ocorreu em 1957. Este acontecimento destruiu as vinhas que antigamente existiam na ilha e desde então, nem mais um pé de videira se plantou naquelas terras.

O que pareceu um grande desperdício a Cinzia e Gianni, pois os solos vulcânicas são muito férteis!

Foi então em 2008 que a aventura – diria quase “missão” – do casal começou. Mudaram-se para uma casa nesta ilha e deram início a um projecto há muito desejado: retomar a tradição de vinha no Faial e recuperar um património vitivinícola nestas terras à beira-mar.

Com a ajuda de um viticultor local e do enólogo Alberto Antonini – amigo do casal e consultor de adegas por todo o mundo – em 2016 plantaram uma vinha. Aqui inserem-se as castas tradicionais dos Açores: Arinto dos Açores, Verdelho e Terrantez do Pico.

Continue a ler o artigo em Entre Vinhas.

Últimas