Conheça os 20 restaurantes que mostram o mérito das nossas mesas

A experimentar

Em 2022, o guia Boa Cama Boa Mesa atribui a distinção “Mesa com Mérito”. Impacto regional e contribuição para o desenvolvimento local foram fatores determinantes na avaliação e seleção.

O ponto de partida para a atribuição da distinção “Mesa com Mérito” foi identificar um projeto por cada distrito e região autónoma, a partir de diversos critérios, com foco no impacto regional e contribuição para o desenvolvimento local, promovendo a sustentabilidade e a economia circular. Presta-se, assim, público elogio a estes 20 restaurantes, guardiões do receituário típico ou capazes de apresentar nova luz sobre a tradição, estabelecendo fortes laços com a comunidade em que se inserem, nomeadamente com os produtores, e que funcionem, por isso, como embaixadores da região. Porque é cada vez mais evidente o mérito de respeitar o passado para melhor fazer no futuro. Foi distinguido um restaurante por distrito e um por cada região autónoma.

Casa dos Ecos

Casa dos Ecos. Adriano Ferreira Borges

A norte a distinção coube, em Viana do Castelo, ao restaurante A Carvalheira (Tel. 258742316), uma “referência da gastronomia tradicional e do Alto Minho” onde se “Picam as “Favas com fumados”, as “Pataniscas de bacalhau”, o presunto de fino corte e os enchidos da terra”. Já em Braga o restaurante escolhido foi o Pedra Furada (Tel. 252951144), um espaço liderado por António Herculano, onde se serve “O premiado “Galo recheado assado à moda de Barcelos” que recebe carnes picadas, chouriço caseiro, farofa, vinho branco verde e condimentos, cozinhando lentamente no forno a lenha”. No distrito de Vila Real o reconhecimento foi para a Casa dos Ecos (Tel. 935452975). O espaço, com o premiado chef Pedro Lemos responsável pelo menu, permite que o cliente se imagine “entre vinhas, na manhã de um dia de vindima, reunindo energia para a faina com “Folar” e “Milhos com grelos”, como na sala de jantar de uma quinta, provando vintages e saboreando uma “Canja de codorniz” ou um “Javali com castanhas” após uma caçada”.

Tasca do Zé Tuga

Tasca do Zé Tuga

Luís Portugal e a Tasca do Zé Tuga (Tel. 273381358) representam nesta seleção o distrito de Bragança, onde “emblemas locais como os cogumelos, a alheira e as amêndoas podem ganhar nova vida”. No Porto, a escolha recaiu na Pensão Borges (Tel. 255541322), entre outras razões, pelo ““Anho assado em forno a lenha”, quando também há “Bazulaque”, guisado feito com as vísceras”.

Continue a ler o artigo em Expresso.

Últimas