Alykhan Popat: o cérebro de 24 anos do restaurante italiano onde “o porco preto é Rolls Royce” e os ravioli são de Bergamo

A experimentar

No Libertá, os raviolis são receita original da avó do chef, pizzas e carbonara saem do cardápio e os produtos portugueses brilham. Falámos com o mentor Alykhan Popat, um luso-queniano de 24 anos.

Libertá de liberdade, em italiano, e Libertá pela proximidade deste restaurante italiano não convencional com Avenida da Liberdade, em Lisboa. Aos 24 anos, o luso-queniano Alykhan Popat do Lisbon Street Kitchen e do Pescatore abriu o primeiro espaço físico em Lisboa no final de Fevereiro e esteve à conversa com o Observador. Da descoberta do “Rolls Royce da carne de porco”, à escolha do chef de Bergamo com três estrelas Michelin ao peito – Silvio Armanni – passando pela Uber e por Nairobi, também tivemos tempo para testar as aulas de português do jovem empresário. “Porco preto” e “o meu coração” são os spoilers da entrevista ao ideólogo do Libertá.

Vamos a apresentações.
O meu nome é Alykhan Popat. Tenho 24 anos. Nasci em Nairobi, no Quénia. A minha mãe é portuguesa, o meu pai é do Quénia e os seus bisavós eram da Índia. Resulto em grande parte desta mistura, diria.

E como chegou até aqui a Lisboa? Aqui ao Libertá?
Estudei nos Estados Unidos, durante um tempo vivi em Itália, também passei pelo Reino Unido e, depois de terminar a minha licenciatura, ponderei mudar-me para Tóquio para trabalhar no mercado financeiro. Em vez disso acabei em Lisboa a fazer um plano de desenvolvimento de negócio para a Uber na Europa. Fi-lo durante nove meses e depois disso, pouco antes da pandemia, tive uma ideia: porque não apostar no conceito das dark kitchens? Percebi que era o momento para avançar. A pandemia até estava a acelerar o crescimento deste modelo de negócio em todo o mundo, mas foi precisamente a Covid-19 que obrigou a regressar ao Quénia. Não fazia sentido estar aqui, uma data de coisas deixaram de fazer sentido. Deixei o meu trabalho, fui para lá desenvolver o meu plano de negócios e nasceu o Libertá.

Novo restaurante Italiano na Avenida da Liberdade - Libertá. 16 de Março de 2022, Lisboa TOMÁS SILVA/OBSERVADOR

Em plena pandemia, Alykhan montou o plano de negócio do Libertá em Nairobi, no Quénia, a centenas de quilómetros de Portugal, em seis meses

Em Nairobi?
Precisamente. Foi lá que tracei o plano. Depois foi só regressar a Lisboa e começar a concretizá-lo.

E o que é o Libertá?
O Libertá é um restaurante italiano não convencional. É o primeiro projeto sólido do nosso grupo, o Lisbon Street Kitchen, irmão do Nairobi Street Kitchen desenvolvido pelas minhas irmãs (Alyanna e Alyssa Popat). (…).

Continue a ler o artigo em Observador.

Últimas