O Algarve veio a Lisboa e trouxe uma amostra do Vista

A experimentar

Depois de três meses fechado, o restaurante algarvio com uma Estrela Michelin reabre com a mesma frescura de sempre. Não há carne nos menus, mas garante-se vegetais q.b. e frutos do mar nas devidas proporções, com vista para o oceano.

Bem sabemos que a localização do Hotel Bela Vista, em cima da Praia da Rocha, pode parecer imbatível. E por muito que tragam a comida do Vista até à capital, ela nunca saberá a maresia como naquele sítio privilegiado sobre a costa algarvia.

Mas temos de dizer que a casa escolhida para receber os 20 sortudos que vieram a este resumo do Algarve, junto à igreja de São Mamede, em Lisboa, não fica nada atrás em charme. Um charme citadino, é certo, mas ao mesmo nível do restaurante algarvio.

Deixemos que os olhos se desviem do painel de azulejos do pátio e das obras de arte nas paredes para se fixarem nos pratos que vão chegando à mesa. O jantar está prestes a começar e temos cinco etapas para viajar até ao Sul. O Vista esteve fechado três meses, mas abre agora, a 11 de março, cheio de força para enfrentar a quase normalidade.

E de súbito caem-nos quatro amuse bouche ou entradinhas, cada uma ao seu estilo: guacamole fumado e gamba da costa na consistência que manda a lei, um canelloni de carapau fumado e alho negro a saber bastante a peixe, uma ostra do Alvor com pera-nashi e algumas flores a adornar, e tartelete de cebolinhas com queijo de São Jorge. Que belo começo de conversa.

Continue a ler o artigo em Visão

Últimas