Nova perspetiva para a gastronomia portuguesa – Petisco, uma marca nacional

A experimentar

Portugal não tem uma marca nacional que destaque a riqueza da gastronomia portuguesa de uma forma simples e transversal a todas as culturas e idiomas. A definição de uma marca nacional requer a análise dos fatores que caracterizam um país, desde a história, a cultura, até à identidade culinária.

Porém, é necessário olhar para o mercado e ver as condições existentes. Neste sentido, este estudo visa desmistificar as diferentes dimensões que sustentam a gastronomia portuguesa através da redescoberta e emergência do conceito Petisco.

Segundo Fernandes e Alvez (2015) ao demonstrar tradição e saber-fazer, o espaço rural ganha importância como reserva simbólica e patrimonial, distinguindo-se pelo que oferece e apelando à qualidade e preservação dos costumes portugueses.

O marketing agroalimentar desempenha precisamente aqui um papel fundamental. Combinar as bases da economia e da competitividade agroalimentar com as melhores práticas de produção, transformação e conservação de plantas e animais, deve ser um objetivo do Estado (Dias et al., 2016).

«Ao demonstrar tradição e saber-fazer, o espaço rural ganha importância como reserva simbólica e patrimonial, distinguindo-se pelo que oferece e apelando à qualidade e preservação dos costumes portugueses»

Continue a ler o artigo em TecnoAlimentar.

Últimas