O Bar Mais Triste da Cidade está de regresso — e há ostras e sobremesas para o fazer sorrir

A experimentar

O bar está de volta e com alegrias na carta na qual, até agora, os principais destaques eram os whiskeys. Ostras e sobremesas juntam-se agora à festa no bar onde só há uma tristeza: o nome.

A pandemia quis que o nome do bar no número 25 da Calçada Ribeiro Santos fosse levado à letra. Ficou triste quando fechou portas, mas o regresso só é triste no nome: há uma animação de sabores na carta (com whiskeys para afogar as mágoas de tanto tempo sem aos brilhos do bar), assim como música junto ao piano que, como sempre, enche Santos de boa música.

O Bar Mais Triste da Cidade reabriu a 9 de janeiro e a dentro de portas entraram também novas opções que se juntam às bebidas da carta. Sendo um bar dedicado a whiskeys — como o Japan Nikka Taketsuru (13€), o Bourbon Elijah Craig (10€) ou o Portugal Woodwork Malt & Grain (13€) —, para que a tristeza não passe do nome do bar para o estômago, agora há também um glamoroso petisco para acompanhar as combinações de bebidas que após uns goles nos deixam mais alegres. 

Continue a ler o artigo em MAGG.

Últimas