Lampreia dinamiza Alto Minho

A experimentar

A 13ª edição da “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” será apresentada no dia 16 de fevereiro, pelas 11h00, na Fonte Principal das Termas de Melgaço. A iniciativa, que tem lugar desde 2010, pretende valorizar e afirmar um dos pratos mais emblemáticos da gastronomia tradicional da região.

Promovida pela ADRIMINHO – Associação de Desenvolvimento Rural Integrado do Vale do Minho há mais de uma década (desde 2010), em parceria com a Confraria da Lampreia do Rio Minho e com os seis municípios do Vale do Minho (Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira), juntando-se os restaurantes aderentes, o evento dá a conhecer diferentes interpretações deste prato icónico da gastronomia do Vale do Minho.
O principal objetivo é a promoção de um produto/prato gastronómico tradicional que tem assumido, desde sempre, um caráter de forte atratividade turística para este território, valorizando a lampreia do Rio Minho, enquanto recurso endógeno e de elevado valor gastronómico, promovendo, paralelamente, as potencialidades naturais e culturais de cada concelho, fatores que atraem milhares de pessoas de Portugal e Espanha neste período.

A iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” será promovida de 15 de fevereiro a 15 de abril, nomeadamente aos fins de semana nos restaurantes aderentes (e também em regime de takeaway e/ou de entrega ao domicílio). “Para além de a iniciativa promover esta distinta iguaria regional, que pode ser apreciada nos restaurantes aderentes, acaba por ser uma forma de atrair a visita ao território. E quem visita acaba por apreciar e consumir o que de melhor temos”, refere o autarca melgacense, Manoel Batista, considerando que “apesar do momento pandémico que ainda vivemos e dos constrangimentos sanitários existentes, acreditamos que esta será uma edição de sucesso e mais próxima da normalidade, com responsabilidade individual e coletiva, mas também com positivismo e esperança”.

A sessão de apresentação desta 13ª edição contará com o contributo do antropólogo Álvaro Campelo, que abordará a importância da classificação das pesqueiras do Rio Minho e o seu registo nacional como património imaterial. E ainda, sendo a lampreia-marinha uma das espécies migratórias capturadas pelos pescadores profissionais e artesanais com mais tradição no Rio Minho, haverá um momento ao vivo onde os pescadores estarão a trabalhar na produção de uma rede e explicarão o uso da batela para chegar às pesqueiras de difícil acesso.

MELGAÇO TEM 10 RESTAURANTES ADERENTES À INICIATIVA

Adega do Sossego, Adega Regional do Sabino, Boavista, Casa Real, O Adérito, Miradouro do Castelo, O Brandeiro, Tasquinha Castreja, Tasquinha da Portela e o Verde Minho. Uns inovam, outros mantêm a tradição: ensopada no molho do seu próprio sangue, a maneira mais habitual de a preparar, com arroz ou estufada; marinada em vinho verde tinto; ensopada e servida com pão frito; de cabidela; ou à bordalesa; e até em folhados …um prato para colocar o chef à prova, já que não cativa a todos.

ADEGA DO SOSSEGO [no estabelecimento e Take Away]
Peso – Paderne
+351 251 404 308
GPS 42.10447 -8.286567

ADEGA REGIONAL SABINO [no estabelecimento e Take Away]
Largo Hermenegildo Solheiro-Vila
+351 251 404 576
GPS 42.113218 -8.259337

BOAVISTA [no estabelecimento e Take Away]
Peso- Paderne
+351 251 416 464
GPS 42.104758 – 8.286894

Continue a ler o artigo em Revista de Vinhos.

Últimas