Em contagem decrescente para o grande festival, restaurantes de Penacova já servem lampreia

A experimentar

Considerada como a “Capital da Lampreia”, Penacova prepara o regresso do festival anual no final de fevereiro. Até lá, os restaurantes do concelho servem pratos do sazonal ciclóstomo dentro de portas, mas também em take-away.

Foi no passado dia 21 de janeiro que Penacova, aclamada como a “Capital da Lampreia” anunciou o início da nova temporada de degustação do sazonal ciclóstomo, “um prato de excelência com segredos culinários passados de geração em geração”. Aproveitando para dar a conhecer as datas do anual Festival da Lampreia, que vai decorrer de 26 de fevereiro a 1 de março, a autarquia sublinhou a excelência do arroz de lampreia servido nos restaurantes locais, um “repasto tradicional, carregado de sabor e com uma confeção delicada, elaborada por mãos sábias, advém de um legado que tem passado de geração em geração, fazendo do nosso concelho um dos locais mais procurados para desfrutar desta iguaria”. No âmbito da iniciativa, que inclui 12 restaurantes, mantém-se a opção de take-away, com oferta de uma box para transporte e acondicionamento da refeição, com oferta de doçaria conventual (Nevadas e Pastéis de Lorvão). Este ano, em parceria com vários operadores locais, quem visita Penacova pode habilitar-se a packs “Descobrir Penacova” que incluem alojamento, refeições e experiências.
Por estes dias, já vários restaurantes servem pratos de lampreia. O restaurante Côta (da Azenha) é um dos mais conhecidos de Penacova na arte de a servir. Com mais de 60 anos de funcionamento – no atual edifício ribeirinho ao Mondego desde 1997 – este é um espaço de romaria certa para os apreciadores, bem como os restaurantes Boa Viagem e o Cortiço, na Cavadinha, que desde o início do mês têm lampreia na ementa. (…)
Continue a ler o artigo em Expresso.

Últimas