Do rio para o prato, lampreia chega como época de abundância para pescadores do rio Lima

A experimentar

Período de captura iniciou-se a 1 de janeiro e já rendeu dez lampreias a Vitor Gonçalves, que tem até ao dia 30 de março para lançar a rede.

A primeira pescaria deste ano de Vítor Gonçalves rendeu dez lampreias. A época da pesca ao ciclóstomo no rio Lima começou a 1 de janeiro e ainda é cedo para esperar abundância, mas a sorte já bafejou o pescador. “Para a época que estamos até correu bem”, comenta Vítor, que aos 40 anos de idade divide a atividade de uma empresa de pesca, com uma frota de quatro barcos de rio, com o pai Alfredo Gonçalves. Este ano, há 65 embarcações licenciadas para captura à lampreia no rio Lima.

Na primeira maré, Vitor levou o “Invejoso” e o “Noé”.

“Dois barcos apanhar dez lampreias é bom. Está a ser bom”, afirma Alfredo, que após mais de meio século de atividade nos rios e no mar, deixou a pesca para se dedicar à “escrita” da empresa que possui com o filho. Conhecido por “Alfredo Esposendeiro“, por ter nascido em Esposende, o antigo pescador residente em Darque, Viana do Castelo, ainda é do tempo em que a lampreia era capturada em redes presas por estacas.

Continue a ler o artigo em TSF.

Últimas