Empresas familiares mais sustentáveis: o caso Sogrape

A experimentar

Três centrais fotovoltaicas e um projeto de agricultura de precisão e robótica são estratégias da companhia para reduzir o impacto ambiental, uma prioridade.

Fundada em 1942 por Fernando Van Zeller Guedes, a Sogrape é uma empresa familiar de vinhos que há 80 anos se preocupa com a sustentabilidade e o desenvolvimento responsável a longo prazo do seu negócio. Detentora de mais de 30 marcas e cerca de 1600 hectares de vinha, mantém uma mentalidade de inovação num setor muito tradicional.

Um estudo mundial conhecido recentemente, que compara a adoção de práticas de sustentabilidade por empresas familiares e não-familiares, realizado por Ivan Miroshnychenko e Alfredo De Massis, do Centro de Investigação em Empresas Familiares da Universidade de Bolzano, indica porém que nem sempre é assim. O estudo, inovador e abrangente, verificou até que ponto as empresas procuram estratégias de prevenção da poluição, gestão verde da cadeia de abastecimento e desenvolvimento de produtos e práticas verdes ao longo do tempo. E considerou práticas adotadas pelas organizações, comparando empresas familiares com não-familiares, abrangendo países do mundo inteiro, num total de 45, ao longo de oito anos.

 

Continue a ler este artigo em Dinheiro Vivo

Últimas