Um vinho ART…ístico

A experimentar

A Herdade do Freixo veio a Lisboa, ao restaurante Feitoria, no Altis Belém Hotel & SPA, apresentar o seu nome vinho, o tinto ART 2016

Situada junto à aldeia do Freixo, entre a Serra D’Ossa e Évora, a Herdade do Freixo tem uma adega de autor – assinada pelo arquitecto Frederico Valsassina – perfeitamente enquadrada na natureza e no ecossistema. É uma adega diferente, que não se vê à chegada, é subterrânea, construída três pisos por baixo da vinha, a 20 metros de profundidade.

O ART Herdade do Freixo tinto 2016, é o novo tinto lançado recentemente, um regional alentejano elaborado a partir das castas Petit Verdot (50%), Touriga Nacional (40%) e Alicante Bouschet (10%), implantadas em solsos de xisto e granito, que encheram 3.250 garrafas. Assinados pela enologia de Diogo Lopes e Xabier Kamio, o ART Herdade do Freixo tinto 2016 pretende homenagear todas as formas de arte em geral e, sobretudo, as da Natureza. Este vinho super premium resulta das melhores uvas da Herdade do Freixo e estagiou 14 meses em barricas de carvalho francês (500 L), de tosta fina, preservando a fruta e a elegância, e potenciando a expressão do terroir. Após o estágio, seguiram-se três anos de maturação na cave.

«A particular frescura e elegância deste lote, confere-lhe características ideais para acompanhar delicados pratos de fusão e cozinha mediterrânica, onde brilham os sabores mais naturais e genuínos dos ingredientes. O ART é adequado também para acompanhar queijos e sobremesas doces», Destaca o enólogo Diogo Lopes. De cor rubi, com aroma rico e complexo, mineral, frutados e com notas de especiaria,  é muito estruturado na boca, complexo, com taninos firmes, afinados e sedosos. Termina com longo final de boca.

Continue a ler o artigo em Maria João de Almeida.

Últimas